Ana Buceta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(dif) ← Edição anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...pesquisar "Ana Buceta" no Google não retorna quase nada da futebolista, e sim bucetas de várias Anas?

Anal Buceta Rodríguez, mais conhecida apenas como Ana Buceta, é uma promissora futebolista espanhola. Meio-campista de origem, sua função é receber as bolas das volantes truculentas e organizar o meio da seleção de seu país ao lado de sua companheira de time escolhida pelo destino, Verónica Boquete[1].

História[editar]

O nome é de Buceta, mas a cara é de cu.

Ana Buceta nasceu na Espanha, no ano de 1992. Muito fãs de Rogério Skylab e de seus hits "Buceta Bradesco" e "Dedo, Língua, Cu e Boceta", seus pais decidiram nomear a criança como "Ana Buceta", em homenagem ao poeta brasileiro. Mas o nome causou um certo constrangimento para Ana Buceta em sua infância. Uma boa futebolista desde sempre, na hora de tirar os times nas aulas de educação física, os molequinhos sempre se apressavam em dizer Cquote1.svg eu quero Buceta Cquote2.svg.

Na adolescência, Ana Buceta era a garota mais popular do colégio. Os meninos de sua escola não paravam de pensar em Buceta. Só que a jovem, mais preocupada em desenvolver as suas habilidades no futebol do que em namorar, matriculou-se na escolinha de futebol do Levante, equipe espanhola patrocinada pela Pfizer. Após alguns poucos treinos, Buceta e sua facilidade em jogar aberta chamou a atenção do treinador da equipe sub-19, o sr. Tomás Turbando Pene, que convidou a garota para treinar entre as profissionais. Esse foi o pinto de partida da carreira profissional de Ana Buceta.

Seleção Espanhola[editar]

Após algumas boas partidas pela equipa profissional do Levante, Ana Buceta, com sua refinada técnica de controle de bola, chamou a atenção do técnico da equipe sub-19 da Espanha, Argel Fucks, que estava procurando por alguma boa atleta para organizar o seu meio. Assim, ele convocou pela primeira vez Ana Buceta para a seleção nacional, para disputar o Campeonato Europeu Feminino sub-19 da UEFA, o popular Eurocupamim. Atuando em todas as partidas como titular e considerada a dona do meio-campo espanhol, Ana Buceta não conseguiu livrar sua seleção da ejaculação eliminação precoce, levando fumo na fase de grupos da França e da Holanda, e vencendo apenas a Macedônia por sonoros 6 a 0, o que fez com que os macedônios ficassem com ainda mais medo de Buceta, algo que vem desde os tempos de Alexandre, o Grande.

Estas partidas foram transmitidas no Brasil, e como o brasileiro carrega eternamente dentro de si a quarta série, todos esperavam ansiosos pelo momento em que o narrador diria "Ana Buceta" em rede nacional (ou apenas Buceta mesmo, já que é dada a preferência pelo sobrenome - ninguém narra partidas, por exemplo, do Barcelona e diz "Lionel" ou "Luís", todos dizem "Messi" e "Suárez". Porém, para acabar com a graça dos espectadores, por algum motivo, os narradores foram proibidos[2] de mencionar o nome de Ana Buceta na transmissão, referindo-se a esta atleta apenas como "a camisa 10 espanhola".

Referências

  1. Uma companheira escolhida a dedo. Extra. Página visitada em 22/07/20.
  2. Aquela que não deve ser nomeada. r7. Página visitada em 22/07/20.