Vaginite

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um para fazer seu check-up.
Uncyclopedia-alemã.png
BrasaoDEpredef.jpg

Este artigo foi traduzido da
Uncyclopedia - Deutsch
Do artigo Vaginitis

Se você não entender a piada, não se preocupe
os alemães não têm muito senso de humor.
Std2.png

     171,69% das camisinhas já vêm furadas de fábrica.
       Não confie seu piu-piu num celofane chinês.
       O Papa avisa: apenas a punheta previne DST.

A Vaginite, popularmente conhecida como Metrossexualidade, é o nome de uma doença que nos velhos tempos era muito rara, que, agora, se espalhou na população masculina da Europa mais rápido do que um incêndio na Califórnia.

História[editar]

David Beckham é um exemplo de paciente em Fase Inicial de Vaginite

Os primeiros casos isolados desta doença, que sofreram uma investigação histórica em meados dos anos 90, sobreviveram. Nessa época, a doença ainda não foi reconhecida como tal, mas apenas como uma versão indeferida da homossexualidade. Homens com vaginite preferiam passar o tempo com homens, no bar tomando cerveja, ou na arquibancada aos domingos assistindo a um jogo de futebol.

A vaginite nunca iria aparecer no contexto global, porém os fabricantes de cosméticos desenvolveram vários produtos e campanhas de marketing assim que descobriram, nos anos 90, que poderiam se aproveitar desta doença, fitando ao público masculino. Impulsionados pela vontade de lucrar, propagaram estas campanhas de marketing com o público masculino em foco, o qual nunca tinha muito interesse nesta área. O objetivo era fazer propaganda positiva da vaginite, a fim de buscar mais clientes. O sucesso não tardou muito para chegar. Vários homens sentiam-se atraídos por cuecas de couro e faziam pedidos delas mais de uma vez por mês. Além disso eles gostavam de vários banhos diários, depilar o peito e usar desodorantes e começaram a cuidar de suas rugas faciais, utilizando o Botox para escondê-las.

O aumento da incidência dos sintomas marcou o início da primeira epidemia de Vaginite no mundo ocidental. Entretanto, outros setores, como a indústria de perfumes, lingerie e de cremes para o clareamento do cabelo se fortaleceram com o novo grupo-alvo: "homem". Assim, agora são visíveis os sintomas na população masculina da Europa.

Sintomas[editar]

Abaixo, os principais sintomas da vaginite.

Fase Inicial[editar]

Inicialmente, é difícil diferir um homem infectado pela vaginite. A doença geralmente começa com uma natureza um pouco sorrateira e é reconhecida pelo uso excessivo de desodorantes. Mas isso não é tudo. Logo, o paciente sente uma crescente aversão à cerveja e café preto. Em vez disso, ele tende agora a consumir Prosecco e Café Macchiato (principalmente com Moranguinho). Se a pessoa em questão não vai ao estádio de futebol aos sábados por que prefere ir às compras, ou em vez de carne de churrasco, ele preferir um pacote de bolachas dietéticas, ele deve procurar ajuda médica. Quanto mais cedo o tratamento é iniciado, maior são as chances de cura.

Fase Avançada[editar]

Aqui, uma terapia bem sucedida já fica mais difícil. Uma característica inconfundível da fase avançada da doença, é a perda total da capacidade de condução. Sintoma disso é a venda do automóvel e a compra de um Smart. Também foram encontrados nos banheiros de pacientes, algumas loções para perfumar o cabelo e loções para a pele. Assistir a programas femininos, como "Sex and The City", "Amor Proibido", ou a novelas mexicanas, de repente se tornou uma obrigação absoluta. Se alguém neste estágio da doença tiver algum problema cutâneo visível, ele provavelmente está em crise. Os doentes visitados nesta fase da doença, deve conviver em grupos de homens, a fim de discutir e treinar o seu lado masculino. Devem permanecer de mãos dadas, sentar-se no chão, manter seu pensamento fixo em órgãos femininos, acompanhado pelo som de uma música Metal.

Paciente em Fase Terminal, precisamos aumentar 64 vezes a imagem para ver algo

Em fase terminal[editar]

A cura não é impossível, mas improvável. O homem é afetado pelo uso excessivo de batom nas aberturas possíveis e impossíveis do corpo.

A recusa inicial de pêlos no corpo e sua eliminação segue uma negação das características sexuais masculinas. Esta situação resulta num estado de fixação de uma constante inatingível, a beleza feminina ideal. Os níveis de testosterona estão crescendo rapidamente. Logo o paciente está preso ao escroto e o seu órgão sexual se atrofia rapidamente. Por fim, há uma curvatura dos músculos para tentar imitar os lábios de uma vagina.

A última etapa é a subversão do pênis para dentro. O único fato que deixará um travesti aflito será o de que ele não será uma mulher original. Problema: A sua namorada alta, bonita e doce acabará se interessando por qualquer um.

Terapia[editar]

Alguns pontos úteis para uma recuperação são:

Pacientes em tratamento[editar]