Tratado de Tordesilhas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é relacionado à história.

Brochado da Rocha e Magalhães Pinto podem ser introduzidos neste artigo.

Abraham Lincoln a cores.png

Cquote1.png Você quis dizer: Tratado de Tortas Ilhas? Cquote2.png
Google sobre Tratado de Tordesilhas
Cquote1.png És de una simplicidad tremienda. Nosostros escribimos uns línea en el chão. Para lá és de mi, para cá és de usted. Cquote2.png
Rei da Espanha para o Rei de Portugal sobre Tratado de Tordesilhas
Cquote1.png Ora pois! Por que o tal do "Usted" vai estar a ganhar terras na América se foi Portugal e Espanha que a descobriram? Tu estás a me enganar, ô gajo!!! Cquote2.png
Rei de Portugal não concordando com os termos do Tratado

O Tratado de Tordesilhas (Tordes = tortos + ilhas = pedaços de terra cercada de água por todos os lados; Ilhas dos Tortos) foi um tratado de livre comércio e dominação das Américas, assinado entre Espanha, Portugal e China. Este tratado, assinado em 1492, entre os países envolvidos, deixou bem claro como deveria ser feita a divisão dos territórios recém-descobertos. Foi durante a vigência deste tratado que o Brasil foi dividido em associações, chamadas Capitanias Hereditárias. O Brasil permaneceu dividido durante séculos. Este acordo foi desfeito em 1939, quando a Espanha declarou guerra à Europa, iniciando a Segunda Guerra Mundial.

História[editar]

As divisões do Brasil.

Depois da conquista da América, em 1492, por Cristóvam Buarque Cristóvão Colombo, os direitos de imagem estavam nas mãos dos espanhóis, já que foram os financiadores de Cristóvão, portanto tinham o direito de navegação, exploração e transmissão de jogos nos territórios do Novo Mundo. Alguns países ficaram relutantes quanto a esse monopólio espanhol e resolveram contrabandear produtos da região. Para não ter de entrar em uma guerra, a Espanha resolveu doar alguns pedaços de América para os países reclamões. Para isto foi criada uma linha imaginária, riscada com giz no chão da América, para dividir a parte espanhola (99,9999%) do resto. Este resto seria conhecido como Brasil, alguns século depois. O pedaço que ficou para os demais, no qual havia sido conquistado por Pedro Álvares Cabral e outros portugueses, foi dividido em 12 áreas, que formariam 12 times de futebol, conhecidos como Capitanias Hereditárias. Cada time tinha seu capitão, por isso era chamado capitania. Quando este se aposentava, passava a faixa de capitão para seu filho, por isso era hereditário. Acontece que nenhum destes times se deu bem no campeonato luso-brasileiro. Os que se saíram melhorzinhos foram o Sport e o Atlético Vicentino. O tratado foi desfeito muitos anos mais tarde e o Brasil conseguiu sua independência da Espanha, para ser colônia de Portugal.

As capitanias[editar]

Linha de Tordesilhas sendo imaginada

Quando foi imaginada, depois de uns tragos, uma linha divisória, o pedaço brasileiro pertencente a Portugal foi dividido, pois a nação portuguesa não conseguia administrar este pedaço. Os pedaços foram entregues para os líderes de cada partido político ou donos de emissoras de televisão. Eram 12 (talvez 14, quem sabe?) no total:

  1. Capitania Sarney
  2. Capitania Ciro Gomes
  3. Capitania Global
  4. Capitania TV! A Capitania que mais crescia no Brasil
  5. Capitania Sport Recife
  6. Capitania Baía de Todos os Santos
  7. Capitania ACM
  8. Capitania Casa e Cozinha
  9. Capitania Roberto Carlos
  10. Capitania Privê
  11. Capitania Atlético Vicentino e Regatas
  12. Capitania Bornhausen
  13. Capitania Sadia
  14. Capitania Igreja Universal

Como apenas 2 Capitanias foram produtivas, resolveram juntar todos os pedaços novamente, fazer a revolução e pedir empréstimo ao FMI.

Ver também[editar]