Team oNe eSports

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Team One)
Ir para: navegação, pesquisa
Carnaval3.jpg Foi golpe sim, companheiro...

Aí, mermão, este artigo aqui, ó, é brasileiro, tá ligado? Só fala de futebol, come feijoada, exporta travestis, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela alta criminalidade.


Team oNe eSports
EscudoONE.jpg
Brasão
Nome Oficial Team One Piece
Mais conhecido como Rebaixados
Região Flag of Brazil.svg Bronzil
Outras informações sem graça
Quem auxilia essa merda DXRacer
O diamante do time Ah, não sei!
Time que mais odeia T Show (ou não)


Cquote1.png Okay-meme.jpg Cquote2.png
RED Canids sobre ser eliminado pela Team oNe

A Team oNe eSports é um clube secundário e amador que possui times em esportes para virgens, como aquele jogo de viado e FIRE IN THE HOLE!, onde pela própria incompetência, atualmente disputa a segunda divisão do CBLOL.

A Team oNe foi fundada em meados de 2017, quando já existia um timezinho meia-boca na liga amadora de terceira divisão totalmente desconhecida de Counter-Strike, já que equipes pseudo-brasileiras muito fortes como SK Gaming, Immortals e Luminosity Gaming não podiam concorrer e é um dos poucos times que habitam aquela liga deserta.

Criação[editar]

O time de League of Legends apenas veio a surgir, após que seu dono espertinho, imitou os vários times ricos europeus e americanos, além da lei do duplo time em uma liga primária, no qual a INTZ Genesis tinha se classificado pra primeira divisão.

O time tinha começado o primeiro split, como no próprio nome de INTZ Genesis, onde na segunda divisão, conseguiu surrar todos aqueles times bostinhas que habitavam aquele torneio, venceu a figurante Iron Hawks nas semi-finais, mas na final conseguiu o feito de pipocar para o time da T Show, que atualmente vive como saco de pancadas da competição e ficou com o seu primeiro vice.

CBLOL 2017[editar]

Jogador do time gritando por causa das ótimas jogadas da equipe.

Aproveitando o sucesso na temporada, o time foi ao torneio Desafiante, onde fez uma partida contra a fortíssima Operation Kino, e venceu na pura cagada com o placar de 3 a 2, indo para seu primeiro split no CBLOL.

Por ser um time totalmente novato na competição, a maioria já esperava que podesse ser um time saco de pancadas e que estaria lutando pra não cair, onde no começo surpreendeu a todos vencendo o Trivice e a Perde IWC nas duas primeiras semanas, mas começou a fazer altos e baixos, em algumas derrotas e vários empates, até ficar na terceira posição do campeonato.

Playoffs de 2017[editar]

Como era um jogo entre um time novato e um time que acabava de ser campeão do último split, mesmo perdendo o primeiro jogo e causando desconfiança em seus torcedores, onde nos outros quatro, conseguiu ganhar três deles, a Team oNe não teve conhecimento dos cãezinhos, e conseguiu passar nas finais apenas pra fazer vergonha, jogando contra a Mortos de Dor, onde começou perdendo e todo mundo acharia que seria um verdadeiro estupro como no split anterior, o time conseguiu voltar ao jogo usando a estratégia de usar campeões que não estão no meta, tanto que deixou a PaiN tiltada da vida e venceu 3 vezes, dando seu primeiro e último título do campeonato e irá como mais uma zebra do Mundial de 2017.

Worlds 2017[editar]

A One está chegando... para fazer vergonha.

A Team oNe começou o Mundial de 2017 enfrentando o time americano da Clown9 e o time começou em um jogo chato e defensivo, típico jogo médio do time americano, até que em uma jogada fail de tentar gankar do time americano, a Team oNe até que conseguiu o temido "first blood" do jogo, mas como alegria de time pobre durava pouco, a Team oNe logo começou a feedar pros jogadores americanos, fazendo-os ficarem tão fortes que acabassem o jogo antes dos vinte trinta minutos.

No segundo jogo, contra a Dire Wolves, o time da oNe achou que seria fácil pelo fato da Bronzeania ser uma região péssima, mas assim como a RED Canids, no último MSI, também conseguiu tomar um stomp do time da Oceania e começou o dia com um 0-2, rumo a ser o pior time brasileiro em qualquer edição do Mundial, mas o time começou de forma péssima, ao perder de forma vergonhosa mais uma vez pra Cloud9, com um jogo sem kills a favor brasileiro, mas conseguiu ficar em segundo ao ganhar do time australiano da Dire Wolves e também no tiebreaker.

Como se já não fosse vergonhoso ir a um tiebreaker com um time da Bronzeania, o time brasileiro tentou comemorar quando pegou o time da Fenerbahçe nas eliminatórias, mas mesmo o time turco passando por um grupo totalmente bosta, os turcos não tiveram conhecimento da One no primeiro jogo e abriram 1 a 0. No segundo jogo, foi exatamente o contrário do primeiro e dessa vez, o time brasileiro que conseguiu stompar o time turco, empatando em 1 a 1.

No terceiro jogo o time da One conseguiu tiltar a bot lane turca quase em todo começo do jogo tanto que começou a abrir grande vantagem, mas como alegria de pobre durava pouco, sem querer querendo, a One feedou para campeões bons no late-game, o que causou o time a não conseguir dar tanto dano quanto no começo, tanto que perdeu a partida, ficando em uma situação complicada. No quarto jogo, o time brasileiro tacou o modo foda-se e começou a simplesmente a feedar intencionalmente mais ainda para os jogadores turcos, fazendo que ficasse mais um stomp em parte dos kebabs e o time brasileiro teve nada mais nada menos que voltar pra casa, rumo a ficar no meio da tabela no próximo CBLOL (ou não)

2018 e queda[editar]

A equipe começou o CBLOL com uma derrota, mas depois conseguiu se recuperar com uma vitória na cagada contra a INTZ, e depois disso, a equipe da Team One estava no campeonato no final de 2017, mas acabou tiltando em quase todos os jogos e correu sérios riscos de passar mais vergonha alheia do que passou no Mundial de 2017, sendo salvo por uma vitória na cagada sobre a rival ProGaming, além de apenas observar a PaiN sendo stompada pela RED, o que causou o rebaixamento da PaiN, salvando a oNe por três pontos. Nos playoffs de rebaixamento, foi stompado pela ProGaming e depois enfrentou o time do Flamengo, que começou vencendo por 2 a 0 e a oNe conseguiu fazer até um milagre para empatar, mas no terceiro jogo com mais entregas que deixariam os trabalhadores dos Correios com inveja tirando os grevistas, a equipe perdeu o quinto jogo, fazendo companhia para para a PaiN Gaming no próximo split.

No Circuitão, a equipe se manteve confiante para voltar no CBLOL disputando com 3 equipes desconhecidas, 1 pipoqueira e apenas a PaiN Gaming, onde aproveitou que a PaiN apenas empatava contra equipes médias e ruins e tentou o primeiro lugar, mas de tanto rir da PaiN que apenas empatava, acabou também empatando quanto perder o primeiro lugar, mas não para a Pain e sim para a Operation Kino. Depois de tamanha pipocagem por parte da Team One, nos playoffs houve mais uma (em três jogos) e acabou sendo stompado contra a própria PaiN, rumo a fazer o clássico com a RED Canids no Circuito Decifiente em 2019.

Jogadores[editar]

  • Name (Topo): Um cara que não teve criatividade ao criar seu nome para jogar, fugiu da IDM achando que fosse uma segunda T Show no CBLOL.
  • 4Lan (Caçador): Não se sabe se o nick é de Alan ou Forlan, mas é um jogador que passa tempo mais gritando do que conseguindo jogar, competindo com o suporte Professor da ProGaming e-Sports. Também conhecido por fazer tanta burrice durante os pick de campeões, que conseguiu foder o time inteiro com um pick de Draven acidental e por gritar no jogo, menos que o Professor da ProGaming.
  • takeshi (Meio): Jogador e torcedor vascaíno mais conhecido por conseguir zicar qualquer time que jogue, além de seus inúmeros vices. Resolveu entrar pra PaiN após o vice no split passado.
  • NikolaSenpai (Atirador): Um sérvio que veio para a Team One sem algum motivo, razão, causa ou circunstância, mas talvez seja pela inveja de ver a PaiN com algum estrangeiro europeu na equipe.
  • Jojo Toddynho (Suporte): Idem acima.

Reservas[editar]

  • Marf (Meio): Um desconhecido que nunca tinha jogado em um clube profissional. (e ainda não passou)
  • Steal (Atirador): Um jogador que não jogou por nenhum clube profissional.

Títulos[editar]

Ver também[editar]