Senso comum

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Um exemplo de senso comum. Qualquer pessoa sabe que calcinhas são extremamente mais confortáveis que cuecas.

Senso comum é o entendimento irracional e errado dos fenômenos do mundo, desenvolvido pela sociedade através de um raciocínio puramente baseado em lendas, mitos e mera observações de alucinações. É a capacidade individual de julgar o que é verdadeiro e o que é falso sem ter que pensar muito sobre o assunto.

Atualmente o senso comum a cada dia domina cada vez mais a humanidade, isto se deve inteiramente às influência da televisão e internet, e às ações dos hippies, advogados e democratas.

No século XX o senso comum aflorou no modo de agir da sociedade humana de modo a fazer com que todo mundo acreditasse em coisas como: Que chuva causa gripe; Que chá cura dores no fígado causadas por hepatites agudas; Que o Ponto G fica no clitóris... santa ignorância masculina; Que vampiros existem e são emos; Que brasileiros roubam os rins dos turistas (pfff... Quem estuda medicina sabe que um coração vale muito mais que um rim); Que açougueiro é uma entidade sádica; Que tudo que tem gosto ruim faz bem à saúde (Então merda é a coisa mais saudável do mundo); E que leite com manga é veneno para rato.

Utilidade[editar]

É senso comum coisas como evitar o sedentarismo, e evitar gastos exacerbados com a construção de uma escada rolante de apenas quatro degraus. Mas e daí? Foda-se!

O senso comum surge quando você acredita que se cortar a artéria carótida externa de uma pessoa, ela não vai parar de sangrar antes de morrer, teoria que você desenvolve subconscientemente intuitivamente sem nunca ter testado em laboratório cortar artérias carótidas externas de pessoas vivas para atestar o seu sangramento contínuo até a morte.

O exemplo clássico que aparece em todas as análises que tentam explicar o que é senso comum fala sobre quando você vai atravessar uma estrada cheia de carros em movimento, e o faz sem precisar medir a distância de um carro para você, sem calcular o movimento retilíneo uniforme do veículo, sem calcular o movimento retilíneo uniformemente variado do veículo, sem calcular o atrito que o pneu do carro desenvolve com o asfalto e sua influência em seu deslocamento, sem compreender a hidráulica envolvida no processo de frenagem do veículo caso você se atire igual um imbecil em sua frente, sem calcular a velocidade do seu próprio andar e tempo necessário para atravessar a rua, tudo sem usar qualquer calculadora, em resumo, você é um completo imbecil e mesmo assim consegue atravessar a rua com sucesso baseado apenas em seus instintos.

Também é considerado senso comum definições de coisas que as pessoas ouviram falar de seus amigos ou um zé mané por aí e simplismente concordaram com o que foi dito, sem ao menos terem criticado ou confirmado tal definição com intelectuais, ou o dicionário.

Conceito[editar]

O senso comum é semelhante a um consenso, a diferença para o consenso é que o senso comum é extra-oficial. A filosofia que se muitas pessoas acreditam em algo, este algo não pode estar errado, salvo se essas pessoas são fãs de música modinha.

Não há análise profunda, apenas o hábito e o instinto, a prova que você é um cachorro regido pelos caprichos da sociedade.

Empirismo[editar]

John Locke relacionou a ideia de senso comum com o empirismo, ou seja, a ideia que o senso comum é muito mais necessário e vantajoso que o método científico, uma vez que o senso comum não fica daquelas frescuragens científicas de teses, testes e teorias. O senso comum é tomado como verdade apenas na base do boato. Por isso se você é um físico, químico, astrônomo, matemático ou qualquer desgraça semelhante, Locke sente informá-lo(a) que seu conhecimento é extremamente inútil. Afinal, qual a vantagem biológica de saber sobre os átomos de mercúrio se isso não vai te garantir a procriação da qual é o objetivo da sua existência.

Epistemologia[editar]

O senso comum é uma das teorias da epistemologia onde o conhecimento é adquirido através de osmose.

O conservadorismo do senso comum afirma que qualquer sentença precedida inconscientemente pela palavra "caramba" é provavelmente uma preposição verdadeira.

Exemplos de definições do senso comum[editar]

O senso comum deu origem a um verdadeiro dicionário, já que definições subjetivas das coisas estão se tornando cada vez mais difundidas em grande parte da sociedade. Muitos dos usuários da Desciclopédia criam os artigos com ideais próprios, editando e definindo as coisas do jeito que bem entendem (com uma boa dose de ironia, claro), o que explica o fato de muitos outros visitantes (também com opiniões subjetivas) não irem com a cara de alguns artigos, o que acaba gerando "vandalismo" no site. Veja abaixo uma lista com a definição geral e a definição do senso comum das coisas.

Palavra/Termo Definição geral Definição do senso comum
Criticar Analisar algo profundamente (ou não) Falar mal de algo
Mídia Meios de informação Forma de manipulação/alienação das massas populares1
Moda Jeito temporário de pensar/agir difundido e generalizado em alguma época ou lugar Tudo o que a mídia mostra, faz um baita sucesso, é criticado por parte da sociedade e brevemente cairá no esquecimento2 (EX: NX Zero, Restart, Justin Bieber)
Zoar Fazer barulho de zumbido ou imitar uma abelha Tirar sarro da cara de alguém (leia-se zuar)
Suave Algo delicado Forma de perguntar se alguém está bem (Ex: "I aew lesk suávi!?")
Autista Pessoa com características do autismo Pessoa alta (leia-se Altismo)
Pobre Pessoa com pouca ou nenhuma quantidade de algo que é necessário Pessoa que mora na favela, que tem pouco dinheiro
Burro Animal mamífero equino Pessoa idiota, que tira notas baixas na escola
Metal Alguns dos elementos da tabela periódica Um estilo musical (leia-se Heavy Metal)
Funk Estilo musical estadunidense criado nos anos 70 Música com batida repetitiva que faz apologia à putaria (leia-se Pancadão)
Maconha Uma planta Uma droga
Ateu Pessoa que não crê em nenhum deus e não segue nenhuma religião Ímpio, satanista
Mano "Mão", em espanhol Gíria paulista usada para se referir a alguém (leia-se Os mano)
Político Pessoa envolvida com a política Corrupto
Deus Divindade, ser supremo Pai de Jesus, quem abençoa, quem promove a salvação
Rolo Objeto com forma de cilindo Sinônimo de tropecar e cair no chão
Fama Notoriedade de grande parte da sociedade Sinônimo de sucesso
Roubar Ato de tomar à força um bem de alguém Uma forma de cometer um crime
Negro Coloração escura Pessoa de pele escura
Pânico Medo ou susto Um programa de televisão (leia-se "Pânico na TV")
Timidez Desconforto ou ausência de familiarização com o convívio social Sinônimo de: doença, demência, esquisitice, mudez, sintoma da esquizofrenia

Observações[editar]

  1. Definição filósofa que, com o passar do tempo, passou a fazer parte do senso comum
  2. Atualmente esta definição está cada vez menos associada ao senso comum
Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Senso comum no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg