Samtskhe-Javakheti

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
O maior ganho e arma do arsenal georgiano e doado para a província de Samtskhe-Javakheti, atualmente é usado para o exército georgiano brincar de guerrinha.

Samtskhe-Javakheti é uma das regiões da Geórgia. A região é mais uma das dramalhonas que "sofreu com a ira dos turcos".

História[editar]

Samtskhe-Javakheti desde sempre foi uma comunidade de caipiras, nem mesmo quando a Idade Média acabou as cidades da região voltaram a crescer ou a usar dinheiro de verdade. A vida caipira era tão chata que ninguém nunca tinha percebido que podiam já fazer outras coisas. Como ninguém foi avisar que tinha acabado a Idade Média eles continuaram vivendo do escambo.

Isso até o povo da Samtskhe-Javakheti receber o chamado que foi quando o império cruel e otomano tomou a Armênia em um dia (isso porque os turcos tinham parado para dormir um pouco, no dia seguinte eles iriam atrás do Azerbaijão e levar de brinde a Geórgia), o povo de Samtskhe-Javakheti começou a se mobilizar.

Fizeram armas e escudos e costuraram a bandeira da geórgia, que até hoje ninguém sabe que bandeira é essa, em suas roupas e se prepararam para o exército otomano. Se juntaram na planície... D'Geórgia (foda-se o nome) e esperaram o combate.

Cquote1.png Se você está em menor número que o exército inimigo, pode ficar batendo quantas vezes quiser mas isso vai ser um massacre Cquote2.png
A arte da guerra

E foi assim que um bando de caipiras foram expulsos pelos otomanos da Geórgia.

Atualmente[editar]

Os ancestrais dos 15 homens e um cachorro que encararam o exército georgiano (o restante acabou se rendendo) foram presos e deportados para a Rússia. Como eles não sabiam onde estavam acabaram se reproduzindo formando a família mais comum da geórgia: a família Javakheti onde os homens engravidam.

Javakheti conquistou seu espaço na sociedade georgiana como um sobrenome mais comum que João da Silva. Essa família hoje luta pelo reconhecimento do massacre na região da planície d'geórgia, apesar de que os georgianos poderiam ter se rendido, mas eles queriam reconhecimento pela coragem.

A Geórgia pegou a senha e quando o reconhecimento pelo genocídio armeno for reconhecido os georgianos ganham a sua vez.

Economia[editar]

Baseada no "ecoturismo" e na encenação da maior batalha georgiana da história. Isso não é o que se chama muito de economia se tornando quase um peso para o seu país. A geórgia encomendou uma fábrica de tênis da Nike para dar emprego para os vagabundos de Samtskhe-Javakheti, assim eles tem o que fazer.