Romano Scarpa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Donamorte1.jpg Romano Scarpa já morreu!

Mas quer voltar pra puxar teu pé!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Romano Scarpa (27 de Setembro de 192723 de Abril de 2005) foi um artista meia-boca da Disney, especialista em criar personagens que aparecem em apenas uma estória de 10 páginas e depois são postos na geladeira.

História[editar]

Famosa ilustração de Romano Scarpa, que retrata fielmente Tio Patinhas perseguindo os Irmãos Metralha com um trabuco da Primeira Guerra Mundial.

Apesar de ter nascido na Itália, Romano Scarpa nunca gostou de comer pizza, pois o recheio destas podia manchar a sua preciosa coleção de quadrinhos, que ele tinha adquirido por 10 pratas no sebo.

Na adolescência, Romano repudiava os estudos, e preferia gastar as suas horas apenas lendo as estórias alucinógenas cheias de mensagens subliminares da Disney. Por conta disso, ele reprovou de ano algumas vezes. Mas ele nem ligava pra isso, pois o seu sonho era ser um quadrinista, e todos os quadrinistas (sem exceção) são analfabetos.

Já na fase adúltera, Romano participou de um concurso cultural de Páscoa promovido por um supermercado fuleiro, em que o desenho menos feio de Coelhinho da Páscoa era recompensando com um ovo de chocolate sem marca com validade do século passado. Romano foi o grande vencedor desse concurso, que contou com incríveis dois competidores. Apesar de ter jogado no lixo seu ovo de chocolate, em respeito ao próprio estômago, ele chamou a atenção de um faxineiro da Disney, que estava comprando um Ki-Suco no tal supermercado.

Após uma pequena conversa, o faxineiro convidou Romano para fazer um teste nos estúdios da Disney. Obviamente, Romano aceitou, e foi fazer o tal teste do sofá.

Feito o teste, Romano desenhou qualquer coisa, e disse que tinha feito uma sensacional obra dadaística, a qual ele chamou de Xiforínfola. Os diretores da Disney fingiram que acreditaram nisso, e resolveram contratar Romano, até porque eles estavam precisando urgentemente de algum otário para ajudar a desenhar as milhares e milhares de estórias inéditas que eram necessárias nas novas edições que seriam lançadas.

Morte[editar]

Após ter passado muitos anos escrevendo estórias cheias de mensagens subliminares, e criando personagens inúteis que só apareceram em pouquíssimas estórias, Romano Scarpa morreu, por conta de uma artrose na mão.

v d e h