Paul McCartney

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Torta de amora.jpg
Paul McCartney é vegetariano(a)!!

Ele(a) defende os direitos dos animais sem se importar com os direitos das plantas, é tão esbelto(a) quanto a Olívia Palito e odeia quando perguntam se pode comer frango! Se vandalizar este artigo, você vai comer uma lasanha de couve ao molho branco!

Conheça outros fitófagos clicando aqui

Bandeira da Inglaterra.png
Rainhavitoriapre.jpg
GOD SAVE THE DESCIC£OPEDIA!!!
The £ondon Royal British Association of England, Merlim's Order First Class, Scotland Island, Ireland, Beatles Band and Walles and Gales garantem que este é um artigo 100% inglês e industrializado legitimamente da Inglaterra, casto e muito vitoriano e tendo a aprovação da Rainha Elizabeth II, do £ewis Hamilton e da Câmara dos £ordes!

Se o artigo for sem graça, é apenas humor britânico. Afinal, vocês querem o quê, Monty Python?

£embre-se: Oscar Wilde te ama... mas os argentinos, franceses e alemães te odeiam!


Baixo12crds.jpg
Bass.jpg
Paul McCartney se diz ser BAIXISTA!
E sabe que quem usa palheta é fresco!


Baixista que toca com um Baixo que tem mais de 6 cordas é só um Guitarrista querendo pagar de machão!
Paul McCartney, George Harrison, John Lennon e Ringo Starr
Paul McCartney, protagonista da Série 24 Horas
Paul McCartney, em "Tragical History Tour"

Cquote1.png Paul morreu Cquote2.png
Borat sobre Paul McCartney
Cquote1.png Boa noite São Paulhuoooooo! Cquote2.png
Paul McCartney sobre São Paulo
Cquote1.png A morsa era o Paul! Cquote2.png
John Lennon sobre Paul McCartney
Cquote1.png O Paul parece uma mulher se maquiando. Cquote2.png
Ringo Starr sobre Paul McCartney
Cquote1.png Ele era 9 meses mais velho que eu. Mesmo hoje, ele ainda é 9 meses mais velho que eu! Cquote2.png
George Harrison sobre Paul McCartney
Cquote1.png Paul McCartney está morto. Cquote2.png
Nietzsche sobre Paul McCartney
Cquote1.png Yeah! Cquote2.png
Paul McCartney sobre seu Grito de Guerra
Cquote1.png Esse aí eu já desisti de ir atrás. Não dá, porra! Cquote2.png
Ceifador sinistro Puro-Osso sobre tentar ceifar Paul
Cquote1.png Velho babão, tasquei-lhe o penico Cquote2.png
Heather Mills sobre Paul McCartney
Cquote1.png Papai?! Cquote2.png
Kiko sobre Paul McCartney
Cquote1.png Filhão! Cquote2.png
Parreira sobre Paul McCartney
Cquote1.png Eu ensinei o Macca a fazer "Woooo!" Cquote2.png
Little Richard sobre Paul McCartney
Cquote1.png Como você dorme? Cquote2.png
John Lennon sobre Paul McCartney
Cquote1.png Com a sua mãe. Cquote2.png
Paul McCartney sobre John Lennon
Cquote1.png Mentira! Cquote2.png
John Lennon sobre dormir com sua mãe
Cquote1.png Ok, mas pelo menos não é com aquela japa assustadora... Cquote2.png
Paul McCartney sobre dormir

Paul McCartney (1492 1942-??????) foi o baixista da popular banda de Liverpulo, The Beatles (que durou de 1960-YOKO). Ao lado de John Lemon (Limão), George Hare Krishna e Rino Starr atingiu o sucesso com sua mistura cativante de roque com música crássica e eletrônica.

Paul era o bonitão e bobão da banda, e brigou ferranhamente para se tornar líder dela. Era o grande compositor inglês do período, e emplacou sucessos como "Let it bicha", "Denny Laine", "The long and winding rosca", "Gay é a Madonna" e a grande balada "Yes, peidei".

Jim McCartney, pai de Paul.

Com o fim dos Beatles e graças a sua habilidade em escrever baladas mela-cuecas e mela-calcinhas, Paul desenvolveu uma carreira brilhante vendendo suas fitinhas cassetes em portas de motéis, churrascarias e postos de gasolinas. É hoje o artista mais bem pago do mundo e o único que usa um baixo Hofner (modelo cavaquinho).

Infância[editar]

Tiago Paulo Zacarias Alessandro da Gama Olivares Macártires, mais conhecido como Paulo McCaco nasceu em Liverpulo, Portugal.

Paul, sempre educado...

Filho de Maria e irmão de Lars Ulrich e de Petkovic, Pão na verdade nunca soube quem era seu verdadeiro pai, já que até hoje uns dizem que ele na verdade não era filho de Dom Jim McCartney e sim do comediante mexicano Kiko da turma do Chaves. Pão tinha um irmão mais novo, Dom Michel. Estudou na Escola Instituto Liverpulo, onde foi bom aluno de inglês ("The Book is on the Table", era seu livro preferido). Sua mãe morreu de câncer do seio quando ele tinha doze anos. Por isso, Paul foi criado em um país estranho demais para ele e sem ter uma mãe de leite, foi adotado por uma mãe de cafê o que lhe causou sérios problemas piscológicos. O pai de Paul, criou os dois filhos em uma casa modesta e pobre de Liverpulo, os dois quase não tinham o que comer. Para poder se alimentar, Pão comprou um contrabaixo e começou a tocar nas ruas de Liverpulo pedindo esmolas, pratica comum nas ruas.

Adolescência[editar]

Pão com pratica no contrabixo entrou para uma banda chamada Beatles, cujo dono era João nemo. A banda se tornou especialista em tocar na rua e pedir esmolas. Foi assim que eles ficaram conhecidos em Liverpulo e conheceram um travesti chamado Brian Epstein. Brian, além de ótimo travesti, gostava de ajudar garotos de rua, logo ajudou a banda a arrumar um contrato com uma gravadora de fitas cassetes , a Charlatones, para que eles pudessem gravar suas próprias músicas.

Paul nos Beatles[editar]

Fanfarrão

Pão era um garoto bem bonitão, logo despertou paixões em meninas e meninos do mundo inteiro. Pensando em estar abafando, Pão compôs as maiorias das músicas mela-cueca e mela-calcinhas da história da música. É de sua autoria a música "Yes, Peidei", "The Long and Winding Rosca", "Rei Judas", Let it Bitch". Antes dos Beatles quebrarem o pau, Pão era tido como o mais promissor de todos caso isso acontecesse. Quando em 1970, os Beatles se divorciaram, Paul realmente cumpriu a profecia e se tornou o ex-beatle mais rico e famoso de todos pois tinha ganhado no bbb.

Paul sem os Beatles[editar]

Paul gravou várias fitas cassetes sem os Beatles. Em 1970, lançou sua primeira fitinha chamada Macarrony com o sucesso "Maybe I'm a gay". Na verdade Paul começou a gravá-la ainda quando estava nos Beatles, escondido deles. Para isso contratou a Construtora Encol e construiu um pequeno estúdio no porão de sua casa em Londres. Durante 6 meses, se dirigiu ao porão, apagou a luz e gravou todos os instrumentos para lançar sua primeira fita sem que os Beatles soubessem, o que despertou a ira dos outros Beatles. Em 1971, lançou Rum, que não agradou nem os bebedos das churrascarias e postos de gasolina que Paul costumava frequentar. No mesmo ano, Paul resolveu reinventar os Beatles e fundou uma nova banda, os Swings. Para os Swings chamaou seu amigo Denny Laine e sua mulher Feia McCartney. Os Swings gravaram uma fita, High Life, um verdadeiro lixo sonoro.

Paul ao saber que John trouxe Yoko ao ensaio da banda.

Foi só em 1972 que Paul fez enorme sucesso com a música "Mai Lóvi", música mais tocada em motéis do ano. Em 1974, os Swings gravaram "Bando sem Rumo", considerado a melhor fita cassete do ano, segundo a revista TV Contigo. Em 1978, os Swings lançaram a música "Mula no Quintal" um mega sucesso. Os Swings terminaram após uma viagem ao Japão quando Paul foi flagrado tentando entrar no país com 20 caixas de fluoxetina made in Paraguai. Na verdade isso foi uma desculpa para os integrantes da banda largarem Paul e seu ego terrível ("sim, eu sou o bonitão").

Em 1980, Paul lançou sua fita "Macarrony II" com "Fukin' up" e logo após isso recebeu a notícia da morte de João Lemon. Segundo fontes, Paul recebeu a notícia com frieza e comemorou com vodka com limão, anos mais tarde ele se disse triste com a notícia e só pode pensar em beber algo com limão em homenagem ao ex-companheiro. Em 1982, voltou a fazer sucesso gravando com o cegueta Stevie Wonder, a música "Albino and Ape" que falava das diferenças racias. Paul ainda tentou fazer uma dupla de dois com a figura mais eletrica que mike jagger do mundo da música, o mega super-star-recatadokasmuié-ex-black power, Michael Jackson. Gravaram juntos as sucessos: "The girl is Michael" e "Gay, Gay, Gay". Mas infelizmente a dupla acabou tragicamente, segundo fotes oficiais, Paul revelou a Michael que queria comprar a série completa dos Teletubies, mas Michael roubou a ideia e a comprou antes. Depois de muito chororô, os dois resolveram não se falar mais.

Paul é hoje um dos homens mais ricos do mundo, foi muito bem pago quando fez um mega show para políticos corruptos no Brasil no estádio do Maracanã, estavam presentes entre eles Zélia Cardoso de Melo e Fernando Collor. De lá para cá Paul só se apresenta para corruptos cobrando altos cachês, como o mega show em Moscou na praça vermelha realizado em homenagem a Vladimir Putinha.

Personalidade[editar]

Huuuuuuum, granola!

Paul é excelente marketeiro, fez curso por correspondência de Marketing. Fazia grandes poses e caretas para falar, parece até um palhaço, talvez por isso muitos pensem que ele realmente seja filho do comediante Kiko. Graças as suas caras e bocas conquistou um grande amigo que lhe ajudou muito na época dos Beatles, George Martin. Martin, irmão gêmeo do ator Dean Martin, era arranjador de músicas pela gravadora Charlatones, onde os Beatles gravaram suas fitas cassetes. Foi Martin que arrumou todas as músicas de Paul e estragou várias músicas de John Lemon para que o público pensasse que Paul era o melhor compositor. Depois que os Beatles acabaram, Martin quis que lhe fossem dados os devidos créditos por "Yes, Pedei", mas Paul habilidosamente o convenceu que o peido era dele. Os dois continuam amigos até hoje e contam histórias relacionadas aos Beatles como se fossem os únicos talentosos na ex-banda, já que outros integrantes não estão mais aí para contestar, afinal João Lemon e George Raresom já bateram com as 10 há muito tempo e segundo o grande filósofo Tirirca, "morto não fala"

Paul ainda fala fluentemente o inglês, sua língua maternal e emite "uhh, uhh" e "ié, ié" como ninguém. Faz tanta pose para falar, que seu apelido no mundo da música se tornou Paulsudo.

Dono de um gênio difícil, Paul acumulou inimigos ao longo da vida. João Lemon não quer nem ouvir falar nele nem depois de morto. Depois que os Beatles acabaram, George Raresom disse "jamais tocaria com Paul novamente nem no além". Ringo Starr nunca o convidou para uma bebedeira. Denny Laine, seu parceiro na época do Swings, desapareceu sem deixar vestígios mas fundou uma seita "Odeio Paul McCartney". Yoko Ono, quando lembram dela, fala mal dele na imprensa toda hora. Heather Milks, sua última esposa, disse em entrevista recente: "Tomara que Paul se case com uma mulher sem duas pernas e que o deixe sem grana". Michael Jackson antes de morrer, deixou em seu testamento bem explícito: "Paul quero te ver no inferno".

O instrumentista[editar]

Paul McCartney toca, fluentemente, 8.937 instrumentos, mas preferia o baixo, talvez inspirado no baixo é que Paul tenha escrito "Yes, Peidei", afinal os baixinhos só servem para peidar em festa. Dono de um estilo único, consegue tocar enquanto faz biquinhos e balança a mão esquerda de maneira suspeita.

Letras[editar]

Paul McCartney, O Multi-instrumentista

Paul é considerado um grande letrista, compôs uma das múicas mais longas já ouvidas: "Rei Judas". Quando lhe faltava inspiração inseria uns "Na, Na, Na, Na, Na, Na" ou "Ié, Ié, Ié" para encher linguiça.

Paul McCartney avistando um gigantesco "Sombrero", chegando à Cidade do México

Discografia[editar]

  • Macarrony (1970)
  • Rum (1971)
  • High life (1971)
  • Red Sox Highway (1973)
  • Banda sem Rumo (1973)
  • Venus e Martes (1975)
  • Swings no espírito do Som (1976)
  • Lodo total (1978)
  • Beco do Ego (1979)
  • Macarrony II (1980)
  • Toba Rara (1982)
  • Penis in Piece (1983)
  • Give my excuses for Broadway Theatre (1984)
  • Pressa to pray (1986)
  • Flowers Dirty (1989)
  • Ripping the life is Fantastic (1990)
  • Sem fio-O Pirata Oficial (1991)
  • Chupa URSS (1991)
  • Liverpulo Falatório (1991)
  • Floppy the round (1993)
  • Paul é Vivo (1993)
  • Famigerado Pai (1997)
  • Blushes (1998)
  • Rum Dê-me Rum (1999)
  • Uma gargalhada para Linda (2000)
  • Giving me penis (2001)
  • Caos e malcriações no pé de jaca (2005)
  • Memory Almost Fool (2007)
  • Banda sem Rumo (edição especial remasterizada de 35º aniversário atrasado) (2010)
  • Kisses on the bunda (2012)
  • Velho (2013)

Paul is dead[editar]

Fotos que revelam que Paul já é bastante velho
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Paul está morto?.


Em meados dos anos 60 (do século XVIII, é claro), descobriram que Paul McCartney havia morrido em segredo e tinha sido substituído por um sósia (Carlos Villagrán). Tudo isso porque o emo queria se suicidar e porque alguns fãs que adoram procurar pêlo em ovo começaram a achar supostas pistas camufladas nos álbuns da banda:

  • Na capa do álbum "Capitain Cuscuz' Lonely Spades Club Orchestra", Paul aparece dentro de um caixão, sendo enterrado.
  • Existir desde o século XVII, provado na foto ao lado, fazendo Golden Slumbers com seu contemporâneo Thomas Dekker.
  • Na letra de "I pass of this one to one better", há um verso em que Paul (o sósia?) canta "Paul am dead man, miss me, miss me, miss me".
  • O solo de guitarra de "Eleanor Rugby", se invertido, forma a imagem de uma caveira.
  • Paul está segurando um atestado de óbito no encarte do álbum "Tragical History Tour".
  • Yono Komo aparece benzendo Paul em uma cena do filme "Rip!".
  • No disco Leribi, Paul é o unico barbudo, mostrando que é diferente dos outros.
  • "Eu realmente estou morto!", disse Paul em entrevista a revista DeadPersons em 1967.
  • Paul, na verdade, foi enterrado e desenterrado variás vezes, pois realmente gostava de ficar debaixo da terra.
  • O nome do sósia de Paul é um misterio. Uns dizem que se chama Pablito Telez.

Tem-se muita dúvida sobre a causa da suposta morte de Paul McCartney. Existe algumas hipóteses, dentre elas:

  • Ele foi atropelado por um submarino voador alugado por eles para fazerem o filme Yellow Submarine. Por causa do desastre e da dificuldade em manusear o submarino voador, resolveram fazer o filme em forma de desenho animado.
  • Nas filmagens do clip da música Your Mother Should Know, ocorreu um desastre durante as gravações. Os 4 membros do grupo desciam as escadas do cenário no ritmo da música como uma dança e ao chegar embaixo tornavam a subir as escadas e no ritmo da música olhavam para camera. Quando chegaram quase no topo, Paul McCartney ao olhar para a camera e subir o último degrau, tropeçou e caiu rolando provocando assim sua morte.
  • Foi assassinado por Pete Best o primeiro baterista do grupo que foi expulso por Paul McCartney. Assim Pete Best passou o resto da sua vida sem tocar nenhum instrumento, se fazendo de leigo para poder negar que era integrante da banda perante às investigações contra ele.

Bordões[editar]

Paul McCartney - boa-pinta
  • Yeah! (soca discretamente o ar com o punho).
  • Oooooooooh (balança a cabeleira e dá um sorriso maroto).
  • 3 contra 2 na Dudinka! (e joga os dados).
  • O quê há, velhinho? (morde uma cenoura).
  • Ah, você não sabe tocar ukulelê? Eu sei (ri infame da sua cara).

Sex Symbol[editar]

Além de popstar, rockstar e ringostarr, Paul McCartney goza do status de Sex Simble. Seus olhinhos de poodle abandonado, seu biquinho cicatrizado, e o modo como balança a cabeça enquanto canta 'I uana roudi ior rand', encantam a mulherada há séculos.

Romances[editar]

Paul McCartney pegando mulher
Paul de rosa passando-se de viadinho para conquistar as piriguetes. Ele está piscando pra você!
Whoopi Goldberg, uma de suas aventuras

Reza a lenda que Paul McCartney era um grande "pegador". Eis a lista de celebridades e beldades com quem ele, segundo fontes termais confiáveis, teria mantido relacionamento carnal (mas ele não era vegetariano?):

  • A loirinha gatíssima do The Mamas and the Papas (sabe a gorda? então, ele namorou a outra).
  • Marta Suplicy (para quem ele compôs a canção "Martha, my fear").
  • J-bunda-Lo ("Ela estava bêbada!!").
  • Suzana Vieira ("Eu estava embriagado.").
  • Whoopi Goldberg ("Eu cheirei o dia inteiro.").
  • Winona Ryder ("Eu estava embriagado, por isso cheirei o dia inteiro.").
  • Monica Lewinsky ("Quantas vezes vou ter que dizer que nunca comi esta mulher???").
  • Dona Florinda ("Eu estava fora de mim. Eu havia fumado um Back in the U.S.S.R. há poucas horas").
  • Bruxa do 71 ("Ah, resolvi aproveitar e passar a limpa na vila toda").
  • Sharon Stone.
  • Elizabeth Taylor (Durante as gravações de Cleópatra, na época ela era gatíssima...).
  • Sabrina Sato (Já que o Lennon pegava uma japonesa feia, ele resolveu pegar uma japonesa gata, pois ele era melhor que o John...).
  • Vera Fischer (Miss Brasil na época).

Paul foi casado duas vezes. A primeira vez com Feia Kodak Collor (irmã do ex-presidente brasileiro Fernando Collor de Melo). Paul conheceu Feia quando ainda namorava a atriz Jane seAcha. Quando Jane lhe deu o pé na bunda, Paul engatou um namoro com Feia. Acontece que Feia era conhecidíssima no meio pop, já tinha traçado Jim Morrison (dos Portas) e Mick Jegue (dos Rolling Stones), era mulher experientissima. Segundo o biografo pós-mortem Chico Xavier de Feia Kodak Collor, "Paul era perfeito para casar, não tinha bobo igual". Paul e Feia se casaram em 1968, depois que os Beatles acabaram Feia se tornou sua parceira musical e nos shows de Paul fingia muito bem que tocava teclado, isso lhe rendeu até uma indicação ao Oscar, mas acabou perdendo para sua arqui-rival, Yoko Ono, que fingia melhor ainda como tocar teclado e como ser artista plástica. Feia morreu de câncer e Paul tratou logo de achar outra mulher, Heather Milks.

Seu casamento com Heather Milks proporcionou a ele um sério problema de ereção, retratado na canção autobiográfica "This Never Happened Before". Heather era irmã do Pirata da Perna de Pau. Quando conheceu Paul, alegou jamais ter ouvido falar nele (como já havia profetizado Feia Kodak Collor...Paul era o maior bobo do mundo) e ele acreditou. Não demorou muito e os dois se casaram em um castelo de caras. Paul teve uma filha com ela, o que lhe custou uma fortuna depois da separação do casal.

Carreira política[editar]

Macarthismo é o nome pelo qual é conhecida a filosofia anticomunismo de Paul McCartney nos anos 50, caracterizando-se pelo combate às "atividades antiamericanas", surgidas da crescente disputa entre EUA e URSS. Na época, Paul fazia bicos como senador republicano e sua paranoia o levou a acusar milhares de americanos de serem militantes socialistas.
Paul volta à União Soviética: esqui nas montanhas nevadas do Sul

Entre outras acusações fantasiosas, insinuou que o Departamento de Estado Americano em Washington, DC estava repleto de "comunistas fichados" e que "via comunistas até mesmo embaixo de sua cama". Passada essa crise, Paul aderiu ao socialismo e voltou à URSS, em 1968.

Vida de Paul McCartney[editar]

Quintal de Paul McCartney

Paul McCartney vive em suas humildes 47 mansões, onde vê TV, joga campeonatos de ping-pong com os 1250726 empregados e joga WAR. Ele possue 91 piscinas, porém como é uma pessoa humilde, apenas 83 tem fundo de vidro, que por baixo tem vista para um buraco cheio de lava flamejante, recolhida diretamente do Hawai, as outras tem peixes das mais variada espécies que ficam nadando felizes e nunca param, pois tomam energéticos para que a paisagem não seja estragada quando se cansassem. Todos os dias, Paul descança comendo bolachas de água e sal em seu palácio indiano, localizado a poucas quadras do Taj Mahal.