Página principal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bem-vindos à Desciclopédia

A enciclopédia livre de conteúdo que qualquer um pode editar.

55 861 artigos · 195 292 imagens

Ajuda

Embaixada

Perguntas

Políticas

Mídia

Contribuir

Artigo em destaque
Os múltiplos Morpheuses. Quanto mais você olha pra essa imagem, menos sentido ela faz.

A Crise dos Infinitos Morpheuses foi um fenômeno curioso que ocorreu em 2013, como uma consequência um tanto quanto lamentável do aniversário de 25 anos da série The Sandman. Nessa ocasião infelizmente o Neil Gaiman sentiu uma coceira no cu imensa de botar alguma história nova pra fora depois de tanto tempo juntando teia de aranha, pra agradar os fãs ou pra botar mais cash na burra dele (o que é mais provável). Foi trilhado então o caminho mais fácil, que era ligar os pontos da história que estavam abertos no lore antigo e com isso veio ao mundo esse enredo mais sem pé nem cabeça que The Room: Como assim infinitos Morpheuses????

Como começou

Bem, a ideia jeniau por trás dessa crise bizarrésima surgiu da necessidade de resolver uma das dúvidas mais gritantes que os sete anos dessa série tão supimpa e chuchu beleza nos deixaram (se bem que olhando em retrospecto, eu preferia ter ficado sem saber...). Como pode Morpheus, Senhor dos Sonhos, Lorde Moldador, Lord L'Zoril, Modelador da Forma, Rei do Reino dos Enigmas, Príncipe das Histórias, Monarca das Fronteiras do Dormir, Artesão dos Sonhos, Vossa Escuridão, Sultão do Sono etc. etc. etc., acho que já deu pra entender o grau de fodabilidade (se bem que tá mais pra punhetagem autoral) né leitor, ser capturado e mantido na CA-DE-IA por 70 anos por um mero rascunho de Aleister Crowley misturado com Ronaldo Giovanelli?? Pois bem, de acordo com essa coisa abjeta e imoral aqui que foi esse volume... bem...

Compartilhe: Compartilhe via Facebook Compartilhe via Twitter Share on Google+



Eventos recentes


Neste dia...


Sabia que...


Imagem do dia
 
Apresentação
Batata desciclo sem texto.gif
Bem-vindo(a) à Desciclopédia, uma (des)enciclopédia escrita com a colaboração de seus leitores. A Desciclopédia é um site de humor debochado e seu conteúdo não deve ser levado a sério. Todas as nossas regras e políticas convergem para um só princípio: ser engraçado e não apenas idiota. É um princípio amoral, mas que implica numa ética subjacente. Significa que, no âmbito da Desciclopédia, só podem ter procedência as críticas que se refiram à qualidade divertida de um artigo. Não tem, portanto, nenhum sentido tentar defender os méritos morais ou artísticos de algo que você gosta (banda, filme, personalidade, programa, game, etc.) e que tenha sido sacaneado num artigo da Desciclopédia. Essas coisas não interessam nem um honorável pouquinho aqui.


Participação

Todos podem publicar conteúdo on-line desde que não sejam vândalos ou desrespeitem as regras.

Dentre as diversas páginas de ajuda à sua disposição, estão as que explicam como criar um artigo, editar um artigo ou inserir uma imagem. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar e dar sua apnião.


Comunidade
A comunidade vem crescendo dia após dia. Porém precisamos de mais colaboradores para podermos ampliar o número de artigos em língua portuguesa e expandir, melhorar e consolidar os que já existem.


Projetos irmãos

A Desciclopédia existe graças à entidade sem fins lucrativos Fundação Desciclomídia. A Desciclomídia opera vários projetos em diversas línguas, sempre com conteúdo livre: