Luka Modrić

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Šah mat! Este artigo é croata!

Ele salta de paraquedas, cria um dálmata, usa torpedos e ODEIA sérvios, tanto é que fala o mesmo idioma, mas não usa o alfabeto escroto deles.
Se você vandalizar, o Capitão Croácia vai te pegar!

Sonic3StageSpecial.jpg
Luka "Modriti"
Lukamodric.jpeg
Modric com um dos 4593203847 prêmios que ganhou em 2018
Nascimento 25 de setembro de 1985
Em meios aos destroços de alguma guerra contra a Iugoslávia
Nacionalidade Bandeira da Croácia Croácia
Altura 1,70
Peso Categoria mosca
Posição Meia
Direito
Clubes O único que lembram é o Real Madrid
Estilo de Jogo Prender a bola o máximo possível
Gols Quando não são de pênalti, é um a cada 100 jogos
Prêmios Todos os possíveis em 2018
Vícios Dar corta-luz e ganhar prêmios sem merecer


Cquote1.png Você quis dizer: O pior ganhador da Bola de Ouro da história? Cquote2.png
Google sobre Luka Modrić
Cquote1.png Mbappé arrebentando na Copa? CR7 carregando sua seleção e seu time nas costas? Que nada, vamos dar a Bola de Ouro pro Modric pra mostrar a importância do "jogo coletivo" Cquote2.png
FIFA sobre Luka Modrić
Cquote1.png Pra que essa porra desse acento no C? Cquote2.png
Você sobre Luka Modrić

Luka Modrić (Zadar, 9 de setembro de 1985), é um futebolista croata que conseguiu a façanha de ser o pior ganhador da Bola de Ouro da FIFA. Atualmente defende o clube que o "consagrou", o Real Madrinha.

História[editar]

Primeiros anos[editar]

Com menos carne que um pastel de queijo desde moleque, Modrić sempre foi o menor entre todos entre seus amigos. Seu pai resolveu então colocá-lo numa escolinha de futebol pra ver ser o garoto ficava mais forte. Só que além de frango, Modrić também era muito medroso e tinha pavor da bola. No seu primeiro jogo, ele ficou o tempo todo parado no meio do campo, e quando alguém passou a bola pra ele, ele ficou apavorado e simplesmente abriu as pernas e deixou a bola passar. Só que como seu treinador era muito burro, achou que tinha encontrado ali um gênio do meio-campo que tinha uma visão de jogo igual a do Zico e conseguia confundir os adversários com corta-luzes imprevisíveis, por isso passou a escalar Modrić em todos os jogos. Assim, o pequeno Lukinha passou a ser o craque do time simplesmente por se cagar todo em ter que pegar a bola e abrir as pernas toda vez que ela chegava para ele. Com o tempo, foi perdendo medo da pelota e começou a armar suas próprias jogadas: toda vez que pegava a bola, saía correndo como um doido e tentava driblar todo mundo até chegar ao ataque. Naturalmente, era pra dar errado, mas como o futebol croata é repleto de perebas que não são nem capazes de marcar um cadeirante, quase sempre as jogadas davam certo. A partir daí, Modrić se tornou um dos maiores jogadores da Croácia e jogou em vários clubes grandes do país, os quais são tão insignificantes que eu nem vou me dar ao trabalho de dizer aqui.

Tottenham[editar]

Depois de se tornar o jogador mais importante da Croácia, Modrić foi vendido para o Tottenham numa transação envolvendo os dirigentes ingleses e o governo croata, que usou o dinheiro para reconstruir as cidades que tinham sido arrasadas em mais uma guerra de independência. No Tottenham, Modrić passou a jogar mais avançado, como um meia-atacante, fazendo gols e chutando de fora da área. Como não havia pressão nenhuma pois o Tottenham nunca ganhava porra nenhuma e só brigava pra ficar no meio da tabela, Modrić fazia seu feijão-com-arroz e tinha sua titularidade garantida no time. Até que chegou Gareth Bale e começou a levar o time nas costas.

Real Madrid[editar]

A medida que o galês ia carregando o time londrino nas costas, Modrić aproveitou para ficar na sua sombra e, graças a isso, conseguiu arrumar uma vaguinha na transferência do britânico para o Real Madrinha. A princípio ele só esquentava banco, pois tinham jogadores muito melhores que ele como Özil, Khedira e Xabi Alonso, mas à medida que estes foram trocando de clube ou se aposentando, Modrić finalmente ganhou uma chance no time titular. E mais uma vez, o croata contou com um golpe de sorte, pois sua chegada ao time titular aconteceu na mesma época que o Papai Cris estava chegando ao seu auge. Tudo que Modrić tinha de fazer nessa época era passar a bola para o robozão portugaysguês decidir. Graças a CR7, Modrić tornou-se líder em assistências do futebol europeu e todo ano era escalado no time dos 11 melhores da UEFA.

2018, o ano dos sonhos[editar]

Sem dúvida, 2018 foi o melhor ano da carreira de Modrić. Após derrotar as tricoletes gaymistas no Mundial de Clubes de 2017, foi campeão da Liga dos Campeões e ainda por cima vice da Copa do Mundo com a seleção croata. Embora não tenha sido decisivo em nenhum desses títulos e tenha marcado quase todos os gols de pênalti (sem contar que ele ainda sumiu em alguns jogos) ele ganhou tudo o que era prêmio: TestículosBolas de Ouro, Prêmio de Melhor Jogador, Melhor Meia e o caralho quatro de troféus que o croata disse ter merecido por ter jogado um "futebol coletivo". Por algum tempo deu pra cair nessa conversa, só que aí CR7 estava cansado de ganhar tudo no Real e resolveu ir pra Rubentus e aí o time das merengues desandou de vez, chegando ao ponto de ser eliminado em todas as competições e obrigar o técnico a colocar Vinícius Jr. pra jogar. Pelo visto, nós não vamos ver Modrić chegar perto de uma Bola de Ouro nem tão cedo.

Ver também[editar]