Joey Ramone

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Matisyahu20.jpg Cadê o moedinha?

Este artigo é judeu! Ele odeia alemães, foi escolhido por Javé e não come lagosta porque é caro e anti-kosher. O autor deste artigo provavelmente é contador e deve estar cuidando da lujinha.

Um cantor de rara beleza: assim era Joey Ramone

Joey Ramone (José Suárez Padilla) foi o vocalista da banda punk Ramones, substituindo em 1976 o cantor original, Madruga Ramone. Seu semblante carismático fez grande sucesso entre os amantes de música simples e de filmes de terror, já que Joey construiu uma sólida carreira como zumbi nas obras do tipo. Morreu de desgosto em 2001, depois de ter um música sua gravada pela pseudo-banda canadense Simple Plan.

Surgimento[editar]

Foto rara e tremida de Joey Ramone quando criança

cresceu em Forest Hills, no Queens, em uma comunidade de judeus sovinas.

Teve uma vida bastante louca, seus pais se divorciaram mais tarde o internaram em um manicomio, seu irmão mais novo, Mickey Leigh é outro pseudo punk que vivia a sombra do irmão. Lançou um livro malhando os ramones por pura inveja e vive da venda de shows alegando ter sido o criador da banda e autor das músicas.

Extremamente descoordenado, Joey não conseguia desempenhar nenhuma atividade doméstica, e só era mantido em casa porque seus braços trêmulos tornavam-no excelente para preparar capetas e outros coquetéis variados.

No entanto, aquilo era pouco: Joey queria ser uma estrela. Tinha certeza de que não havia nascido tão feio à toa. Se Deus o havia feito daquele jeito, alguma razão existia, Joey na epóca do glitter rock se travestia como uma drag queen, até apanhar muito. Isso vocês pode ler no livro de punks adolescentes mate-me por favor.

The American dream[editar]

Joey quando acabou dormindo após ouvir uma música da sua banda.

Joey começou sua carreira profissional numa filial do Mc Donald's em Los Angeles, Califórnia, onde só era mantido graças às cotas para deficientes estipuladas pelo governo. Entretanto, apenas algumas semanas depois de ter sido contratado, foi convidado pelo diretor de filmes trash Ed Wood a fazer uma participação como zumbi em seu clássico Plano 9 do Espaço Sideral.

O sucesso foi imediato. Todos os produtores de filmes de terror da época queriam Joey em seu filme, já que ele não precisava de maquiagem para representar zumbis - o que o tornava muito mais barato. Por vários anos, assim, ele desfrutou da fama, da fortuna, das drogas e das belas mulheres a que as estrelas de cinema têm direito, e que você não tem.

No início da Década de 70, com o crescimento do Movimento Hippie, os filmes de zumbi foram sendo esquecidos e os de sacanagem foram se tornando cada vez mais populares. Alguns estúdios, especializados em produções bizarras, até contrataram Joey para filmes como A Tora do Zumbi e Furdunço no Necrotério, mas a maior parte das atrizes recusavam-se a contracenar com Joey. Assim, não tardou para que ele fosse demitido.

Los Ramones[editar]

Os Ramones, quando ainda eram um conjunto de rumba

De volta ao México, conheceu o comediante e cantor Ramón Ramírez, conhecido no Brasil como o Seu Madruga do seriado Chaves. Na época (por volta de 1973), Don Ramón procurava músicos de apoio para o conjunto de rumba que estava montando, que seria posteriormente chamado Los Ramones em homenagem ao astro. Impressionado com seu tremor constante, Ramón deu a Joey o cargo de tocar maracas, o que ele fazia com habilidade ímpar.

Durante três anos, até a morte de Don Ramón, Los Ramones foi o conjunto de rumba mais famoso do México, apresentando-se em diversos navios, clubes e bordéis. Nesse tempo, Joey foi eleito cinco vezes consecutivas "Instrumentista do Ano" pela revista especializada Maraca World.

Com a morte de Ramón e consequente fim do conjunto, propôs a seus companheiros que prosseguissem no ramo musical, mas nos Estados Unidos, onde já era relativamente famoso no submundo do underground não-comercial. A ideia foi aceita (até porque, devido ao alto consumo de drogas pelos músicos, eles raramente sabiam o que estavam fazendo) e, pouco depois, começavam sua carreira nos EUA, onde assumiram nomes artísticos com o sobrenome Ramone.


The Ramones[editar]

Primeiro álbum da banda nos Estados Unidos

Na época, a moda eram instrumentos elétricos, então logo os músicos tentaram se adaptar á nova realidade. A Joey, entretanto, por ser completamente desprovido de coordenação, não restou nada além de cantar - posição que assumiu com surpreendente competência.

Cquote1.png Nem o Pato Donald canta tão bem! Cquote2.png
Crítico sobre a habilidade vocal de Joey Ramone

Durante os 20 anos em que durou a banda, Joey só permitiu que outros dois integrantes cantassem: o baixista Dee Dee Ramone e seu sucessor, coincidentemente também baixista, C. J. Ramone. Os próprios músicos evitavam mantê-lo longe do microfone, já que nos momentos em que ficava solto pelo palco sem fazer nada acabava causando desastres.

Joey sempre foi conhecido por seu temperamento introvertido e sua falta de habilidade com o sexo feminino. Felizmente, o fato de ser um rockstar drogado o auxiliou bastante a conseguir usufruir de carícias femininas e mesmo de suas caixinhas de prazer, pois se permanecesse como um Zé Ninguém, provavelmente teria morrido virgem. Teve uma filha com sua namorada brasileira, nunca reconhecida, já que ela se recusava a levar a criança a todas as viagens da banda. Sua filha herdou sua esquizofrenia. Como não podia ter a filha, Joey a substituiu por gatos, a quem deixou sua herança, além da dedicatória de seus discos.

Fim da banda e de Joey[editar]

Por que será que Joey sempre usava calças rasgadas atrás?

Em 1996, cansados de usar as mesmas roupas havia 20 anos por uma maligna obrigação contratual, os Ramones resolveram parar de tocar juntos e foram dedicar-se a seus projetos solo. Joey, então, fez o que sempre teve vontade: lançou um álbum em que mostrava sua vocação de multiinstrumentista, tocando todos os instrumentos e ainda cantando. O projeto foi um absoluto fracasso de vendas, mas foi muito bem recebido pela imprensa especializada, que o comparou ao igualmente incompreensível Hermeto Pascoal.

O álbum, chamado Don't Worry About Me, foi considerado por Joey o pior momento em sua até então sólida carreira, superado apenas pelo que causou sua morte (conforme depoimento psicografado por seu irmão Chico Xavier e publicado na revista Espiritismo Hoje de agosto de 2002). Segundo o finado, era uma manhã ensolarada de março, ele estava deitado em sua cama no Hospital Presbiteriano de Nova York e ouvia o rádio. De repente começa a tocar uma música familiar. Era I Wanna Be Sedated, um de seus primeiros clássicos, do álbum Road to Ruin, de 1978. Entretanto, seus ouvidos captavam algo estranho que seu célebro dopado e dormente não conseguia identificar. Apenas vários minutos depois, com o anúncio do locutor, é que percebeu o que havia de errado: a música havia sido regravada pela banda Simple Plan, uma das fundadoras do Movimento Emo. Era demais para ele. Em instantes, morreu de forma fatal, vítima de desgosto profundo.

Joey foi enterrado no porão do boteco CBGB's, onde começou sua carreira à frente dos Ramones. Em seu velório, o comentário geral era de que parecia estar vivo - o que faz sentido, já que quando vivo parecia estar morto.

Em turnê pelo Brasil em 1987, Joey conheceu seu irmão gêmeo Chico Xavier, do qual havia sido separado durante o nascimento. Como Chico morreu sem ter declarado sua origem, quando e onde Joey veio ao mundo permanece um mistério. Em vida, Chico dava indícios de ter nascido em Atlântida, mas como ninguém sabe ao certo onde ela fica, continua tudo na mesma.

Chico chegou a trabalhar como roadie para os Ramones entre 1987 e 1989, mas abandonou a carreira porque os espíritos que recebia provocavam muita interferência no sistema de som durante os shows.