Hidetoshi Nakata

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Road Runner.jpg Este artigo é sobre alguém que simplesmente corre pra caralho!

Tome cuidado para ele(a) não te atropelar!

Hidetoshi Nakata
Hidetoshi Nakata.jpg
Em sua pequena passagem pelo Tabajara
Apelidos Hidetoshi Kagada
Nascimento 22 de Janeiro de 1977
Tofu
Nacionalidade Bandeira do Japão Japão
Altura Insuficiente
Peso Menor do que o esperado
Posição Meia que não sabe marcar
Tem dois, ele não é um Saci, apesar de parecer
Clubes Vários figurantes da Itália
Estilo de Jogo Não armar e nem marcar, agir como um terceiro homem do meio de campo
Gols Em times figurantes do Italianão
Prêmios "Melhor topete do velho continente", prêmio dado por Jassa
Influências Oliver Tsubasa


Hidetoshi Nakata é um ex-jogador de futebol japonês, sendo considerado um dos melhores jogadores de futebol do Japão. Foi citado por Pelé como um dos 125 melhores jogadores do mundo (entre os 125 melhores do mundo estão Obina, Felipe Melo, Chaves e Bruno goleiro. É um dos legítimos usuários da técnica de "Correr para caralho", atravessando campos inteiros com sua ultra-agilidade

Carreira[editar]

Aos 7 anos, Hidetoshi era capaz de driblar craques de seleção profissional. Então ele se inscreveu em um clube de futebol, onde ficou alguns anos até ter que se mudar para outra equipe. Nesse novo time, mesmo sendo o mais novo de todos, tendo apenas 12 anos, Nakata marcou seu Gol 1000 no futebol amador, em uma partida entre o Tofu Jr's e o Palmeiras profissional, a partida terminou em 10 a 1, com Nakata no gol e marcando 9 dos gols. O do Palmeiras foi marcado por Evair.

Se mudou para um time desconhecido, onde terminou sua carreira como amador, indo para o profissional. Em 1995, Hidetoshi entrou pela primeira vez em um campo de futebol profissional, entrando pelo Bellmare Hiratsuka, em seu primeiro jogo marcou 2 gols. Nessa equipe ele foi considerado o melhor jogador da Ásia, em 1997 e 1998. Nakata foi convocado para a Seleção do Japão, para disputar a Copa de 98, onde sua seleção desapontou na Copa, ficando em último lugar e marcando apenas um gol, que não foi nem dele, mostrando que sua seleção é uma merda. Depois da Copa, Nakata foi contratado pelo Peruzzi Cálcio, onde mais tarde seria contratado pela Romã, se juntando a Francesco Totti, onde ganhou o Campeonato Italiano. Após a vitória, Nakata se mudou para o Parmalat, onde conquistou a Copa da Itália. Nesse mesmo período, Nakata foi convocado para a Seleção para disputar a Copa 2002. Nakata fez parte da seleção que chegou até as oitavas-de-final. Foi emprestado para o Bolonhesa, e mais tarde foi ao Florentina. Cansado de falar italiano e jogar com estranhos comedores de pizza e que comem macarrão com garfo, Nakata tentou ir a um nome time inglês chamado Boston Wanderers, e cansado de jogar futebol em um timeco tão fraco, esperou começar a Copa de 2006, onde ele sabia que a seleção não iria tão longe e se despediu da seleção após a humilhação de só marcar um gol e perder de 4 pro Brasil. Assim, se despediu do futebol, sendo uns dos maiores craques de todos os tempos!

Estilo de jogo[editar]

Nakata era o típico meia central ofensivo, que saia o tempo todo da posição e que quando pegava a bola queria levar ela até o gol. Dotado de extrema velocidade, ele sempre surpreendia a defesa adversária com suas jogadas, cortando a zaga como um raio a fim de conectar passes ou marcar gols

Habilidades[editar]

Apesar de ser rápido para caralho, Hide (como era conhecido), não era simplesmente um Uno de empresa telefônica com escada em cima que só tinha velocidade, mas sim um carro esporte com vários atributos e qualidades. Abençoado pelo deus do dibre assim como nosso querido Ronalúcho Gaudinho, Nakata gostava de deixar os adversários comendo poeira, driblando os volantes, os laterais, os zagueiros, os laterais, o goleiro, o gândula, o cinegrafista, o massagista e qualquer um que se metesse em seu caminho.

Assim como seus compatriotas Shunsuke Nakamura e Yasuhito Endo, ele também era bom nos chutes de fora da área, mas tinha um estilo diferente de bater faltas. Enquanto os dois anteriores gostavam de meter a bola de um jeito que fizesse parábolas, elipses, hipérboles e quaisquer outras projeções cônicas que eu esqueci pois larguei a escola faz tempo, Nakata era mais de dar aquele chute seco que parece um foguete indo pro gol

Legado[editar]

O próprio, em sua versão animada

Nakata foi um dos jogadores asiáticos mais populares no ocidente, graças ao seu estilo de jogo e suas contribuições a times importantes como a Roma e o Parma. Além disso, graças a seu cabelo cor de diarreia, ele era o único jogador do Nippon identificável em meio a tantos japas de aparência genérica.

Ele também foi, junto com Zico, um dos responsáveis por popularizar o esporte na terra do sol nascente, e ficou tão marcado na história do país que até ganhou de presente um personagem com o mesmo nome no anime Super Onze, aquele que passava na Rede TV!. Embora o personagem seja negão e italiano de origem e não japonês, Nakata disse que gostou muito da homenagem (Mentira, eu nem sei e tô inventando isso).

Pós-Carreira[editar]

Nakata, um jogador com falta de estilo

Ao contrário de muito jogador medíocre por aí, ao pendurar as chuteiras, Nakata não virou treinador, mas foi aproveitar a vida. Conhecido como o David Beckham de olhos puxados devido a sua viadagem e metrossexualismo preocupação com a beleza, ele virou modelo de várias marcas famosas, entre elas Calvin e Haroldo Klein, QG e um bocado mais.

Japanese flag Rebranded.gif
Japanese flag Rebranded.gif

Goleiros: KawashimaKawaguchiNarazakiMatsunaga
Defensores: Marcus Túlio TanakaNakazawaKatsuyaMoriyasuKomanoKajiAbeKonnoAkitaIharaTsunamiHashirataniHoriikeMiyamoto
Meio-campistas: E. HondaS. NakamuraK. NakamuraHasebeYoshidaYonashiroOkadaH. NakataK. NakataOkuderaEndoAlex SantosRuy RamosInamotoOgasawaraKitazawaOnoNanamiMorishima
Atacantes: KazuWagner LopesTakaharaOkazakiKagawaYanagisawaTakagiNakayamaJinnoKamamotoTakedaOguroHara