Halloween (série)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Já que a concorrência anda grande, Michael é obrigado a disputar as vítimas no truco.

Halloween é uma série cinematográfica com 9 filmes (favor desconsiderar o Halloween 3, pois esse filme tem porra nenhuma a ver com os outros). Basicamente, todos os filmes da série (com exceção do já mencionado 3°) possuem a mesma premissa: Michael Myers, um maluco de máscara branca que ouve vozes do além persegue algum membro feminino de sua família, enquanto é perseguido pelo seu psiquiatra, Samuel Loomis. Obviamente, um monte de figurante inútil morre durante esse corre-corre, se não os filmes não teriam graça.

Ah, e antes que você me pergunte, sim, como qualquer outra série de filmes de terror slasher, Halloween tem mulher pelada correndo com os peitinhos de fora antes de ser esfaqueada impiedosamente pelo serial-killer, tem cenas de sexo (que nunca acabam bem, seguindo o padrão dos filmes de terror), tem adolescentes se drogando (normalmente os primeiros a morrer, pois o assassino não curte a fumaça do mal) e tem idiotas céticos que acreditam que o assassino é apenas uma fantasia, mudando o pensamento apenas 5 segundos antes de morrerem, após estarem cara a cara com o cujo.

Nome aos Bois[editar]

Michael Myers

Samuel Loomis tentando apelar para o lado sentimental de Michael. Dois minutos depois, ele foi esfaqueado e jogado em uma pilha de caixotes.

O protagonista da série. Já morreu várias vezes de morte matada, mas está vivo, e passa bem, obrigado. Especula-se que tenha estudado na mesma escolinha que Jason Voorhees. Ninguém sabe o que botaram na água desse maldito, mas apesar de ser uma pessoa comum, Myers não morre de jeito nenhum. E olha que não foi por falta de tentativas. Ele já levou cabidada no olho, mais de 42 tiros no peito, mais de 5 tiros no olho, facadas, machadadas, pauladas, agulhadas, canadas, levou 5 injeções letais (sendo duas na testa), foi jogado do 2° andar, jogado de um precipício, jogado num rio, foi atropelado, afogado, xingado de bobo, chato, feio e cara de mamão, teve gonorreia, e mesmo assim ele continua de pé, firme e forte, pronto para torçer o pescoço de algum figurante ou membro de sua família. Isso que é perseverança!

Além de imortal, Myers é um autodidata. Ele saiu dirigindo o primeiro carro que viu na vida. Ignoremos o fato de que 7 vacas, 12 tatus e 25 mendigos foram atropelados (e logo em seguida esfaqueados, já que Myers não gosta de serviço pela metade).

Myers gosta de esfaquear suas vítimas. Isso qualquer anta já deve ter percebido. Mas na falta de uma peixeira, Myers mostra-se bastante eclético, pois também usa ancinhos, foices, machados, machetes, paus, lençóis, fios de telefone, fios de eletricidade... Enfim, a criatividade de Myers é algo admirável. E para garantir que suas vítimas não vão conseguir escapar das torturas seguidas de morte, Myers aprendeu a técnica-mor de todos os serial killers de filmes de terror: O teletransporte. Está fugindo de Myers e o perdeu de vista? Fudeu, acredite, por mais que corra, ele sempre vai aparecer atrás de você, e aí, já sabe...

Samuel Loomis

O psiquiatra de Michael. É mais louco que seu paciente. Além de Michael, é o único que aparece em todo santo filme da série (menos no 3° filme, que até agora, eu nem sei porque leva o nome "Halloween"). Como não é perseguido por Michael, já que o vilão está interessado apenas em adolescentes e em membros de sua família, em alguns filmes, Loomis fica até 1 hora fora de cena, aparecendo apenas no fim para salvar a protagonista, descarregando sua arma em seu paciente querido, mesmo sabendo que ele não vai morrer.

Nos filmes da série original, Loomis é um velho machão, meio paranoico, e a única pessoa que acredita que Michael Myers continua vivo, mesmo após este ter sido baleado 999 vezes na cabeça no filme anterior. Já nos remakes, Loomis assume a identidade de um velho metrossexual, escritor de contos de fadas, que duvida que Myers esteja vivo. Esse é um dos principais motivos dos nerds virgens de 40 anos terem achado os remakes uma bosta.

Laurie Strode

Bela foto de família, onde Laurie, como sempre, está tremendo de medo, e Michael, como sempre, está usando suas técnicas ninjas de ocultação nas sombras. De acordo com testemunhas que não quiseram se identificar, pois não querem receber uma visitinha desse maluco de máscara branca, nesse exato momento, Michael diz Cquote1.png Before you die, you see the ring Michael Cquote2.png

A irmã de Michael, e a segunda principal causa do maluco ter voltado para Haddonfield (a principal causa é que Michael queria tomar o jarro de leite com pera que tinha escondido debaixo da cama, algumas horas antes de esfaquear sua outra irmã). No primeiro filme, Laurie trabalha como babá de um pirralho chato chamado Tommy, que nessa época ainda era inútil, mas 15 anos depois iria fazer alguma coisa que presta. Enfim, apesar de ter borrado a calcinha quando viu-se frente a frente com Michael, Laurie até que conseguiu proteger-se bem, esfaqueando o doido algumas vezes, furando o pescoço dele com uma agulha e depois furando o olho dele com um cabide. Está certo que Michael continuou andando como se nada tivesse acontecido, mas isso não importa, pois no fim do filme, como sempre, Loomis apareceu para salvá-la.

Em Halloween II - O Pesadelo Continua, toda quebrada por conta da treta com Michael no primeiro filme, Laurie é internada no Alchemilla Hospital, um hospital sem nenhum paciente e um monte de funcionários que só estão lá pro Michael Myers se divertir adoidado. Confrontada novamente pelo seu maninho, agora sem agulhas de tricô, sem facas, sem cabides, sem porra nenhuma, as únicas opções de Laurie são correr, berrar e se esconder - E isso ela faz muito bem. Depois de muito espernear, Laurie quase é morta por Michael, mas como de costume, Loomis aparece e, após ajudar Laurie a fugir, executa um ataque kamikaze, explodindo o quarto em que estava com Michael, matando os dois, ou não (com certeza não).

Após este acontecimento, Laurie aproveita os poucos anos de paz para transar muito e acaba tendo uma filha com um caminhoneiro desconhecido. Depois disso, pressentindo que seu maninho ia voltar, já que John Carpenter estava precisando de uma graninha, Laurie comete o auto-suicídio de si mesma, através da overdose de Balalaika com Dolly Citrus.

Jamie Lloyd

Michael demonstra seu amor pela sobrinha Jamie.

Depois que sua mãe Laurie se matou para fugir do irmão e o seu pai fugiu com uma piranha que conheceu na estrada, Jamie ficou sozinha no mundo (na verdade ela ainda tinha um tio engraçadão, o Michael Myers, mas por razões óbvias, não iria pedir ajuda para ele, pois ele não aprecia muito a família, com exceção da própria mãe). Então, para não morrer de fome, Jamie teve que ir fazer malabarismo com laranjas nos semáforos de Haddonfield. Percebendo que a menina era bonitinha, e mais tarde poderia ajudar na renda familiar trabalhando como stripper ou prostituta, uma família de classe média-mais-do-que-baixa resolveu adotá-la. Essa família é a "Lloyd".

Após alguns anos sendo criada a leite com pera, ovomaltine e pão com mortadela, Jamie torna-se uma menina normal, ou quase isso. Todas as noites, ela tem pesadelos com seu tiozão Michael, onde ele aparece bebendo uma ceva de sangue e fazendo um churras com a carne de sua amada sobrinha. Isso deixa a menina apavorada, nem faço ideia do porquê, mas ninguém deu muita atenção, até porque, pelo menos na teoria, Michael Myers estava paralisado por conta das queimaduras de 24° grau que sofreu na explosão do 2° filme (viu, falei que esse maluco não iria morrer tão cedo, assim como o Loomis).

Quando seu tio volta para Haddonfield, querendo saber o porquê de ninguém tê-lo convidado para os últimos churras, Jamie sabe que está em perigo, principalmente porque ela consegue sentir quando alguém está para ser morto e torturado (nessa ordem) por Michael. Depois de muita fuga, correria, gritaria e gente morta de todas as maneiras possíveis e impossíveis, Jamie e sua irmã adotiva Rachel (além da mãe delas, as únicas da enorme família Lloyd que conseguiram sobreviver) conseguem arranhar um pouco Michael, atropelando ele à 300 km/h. Aí o resto do serviço elas deixam para a polícia e para os bêbados, que descarregam suas carabinas e Colt Pythons no maluco de máscara branca, que após virar peneira, ainda cai no esgoto. É claro que ele não morreu, mas pelo menos esses caralhões de tiros atrasaram Michael em alguns anos.

Influenciada pela maconha televisão, Jamie resolve imitar seu ídolo, o alegre e simpático Palhaço Pennywise. Pior pra mãe adotiva dela, que ficou igual o Lula.

No mesmo dia, já em casa, Jamie mostra que, assim como seu tio, possui 99 parafusos a menos, e, do nada, pega uma tesoura de abrir peixe e esfaqueia sua mãe adotiva. Mas a desgraçada é forte, talvez por possuir um pouco do DNA de Michael Myers, e não morre. Percebendo que, se vivesse, a garota seria a nova "maluca de máscara branca que mata todo mundo no Halloween", Loomis pensa em atirar nela, mas o xerife não deixa. Jamie é internada em um hospital de malucos, onde começa a comer gelatina todos os dias e nunca mais consegue falar.

Em Halloween 5 - O Retorno de Michael Myers, Jamie continua internada, e ainda consegue sentir a presença de seu tiozão querido. Ela tenta avisar que Michael não morreu, que estava apenas tirando umas férias nas Bahamas com Elvis Presley e que agora está de volta, mas apenas Loomis acredita, pois ele é o único doido o suficiente para acreditar que alguém que leva 99 tiros no peito não morre. Agora investigando por conta própria, Loomis descobre o óbvio, Michael não morreu mesmo, pelo contrário, ele está muito vivo, produzindo presunto fresco de dois em dois minutos. Apesar de conseguir sentir claramente a presença de Michael, e até de ver onde ele está, Jamie tem medo de ajudar Loomis, sabe-se lá o porquê. Como demorou demais para ajudar nas investigações, a própria Jamie acaba sendo perseguida pelo seu tio, o que era óbvio que iria acontecer. Então, depois de mais correria, e esconde-esconde dentro do cano, Jamie acaba sendo usada como isca-humana por Loomis, que estava mais doido do que de costume. Mas pelo menos, como sempre, ele salvou todo mundo, descarregando sua arma em Michael e descendo a cacetada nele com um pedaço de pau (Nota do Editor: Pqp, parece que ele não aprende, Michael é imorrível, porque simplesmente não corta a cabeça dele?)

Aproveitando que Michael ficou inconsciente (na verdade ele dormiu, pois com 40 anos não estava mais aguentando correr a noite inteira atrás de crianças), Loomis e os PM's levam esse maluco para o Carandiru, onde ele deveria passar o resto da vida. Sim, DEVERIA. Mas Michael quebrou o recorde, em dois minutos de prisão, ele promoveu uma rebelião solitária, queimou alguns lençóis, matou todos os 300 policiais que estavam ali dentro e fugiu. Jamie, que também estava dentro do Carandiru, desapareceu misteriosamente. Aí como o pessoal tava com preguiça de procurar, até porque já tava no fim do filme, resolveram deixar ela desaparecida mesmo, e deixaram para procurá-la só no próximo filme.

Em Halloween 6 - A Última Vingança, Jamie, agora com 15 anos, reaparece do nada, tendo um bebê (não me pergunte quem é o pai, ou melhor, o pedófilo que comeu uma garota de 14 anos). Agora que Michael já tem mais um familiar para perseguir, o diretor do filme Malek Akkad decide apagar Jamie, pois o público não aguentava mais olhar pra ela. Então, depois de uma perseguição que durou um bom tempo, Michael usou seu característico teletransporte, apareceu atrás de Jamie e furou o estômago dela com um bagulho elétrico que eu não faço nem ideia do que seja. Depois, para vingar-se completamente daquela menina que tanta dor-de-cabeça tinha lhe causado (literalmente e não-literalmente, pois as pauladas recebidas no outro filme ainda estavam doendo), Michael ligou o aparelho, que começou a rodar dentro do estômago de Jamie, fazendo suco dos órgãos dela. Game Over para Jamie, uma das que mais sobreviveram a Michael.

Thomas Doyle

Tommy, minutos antes de entortar o cano na cabeça de Michael Myers no 6° filme.

Em Halloween - A Noite do Terror, Thomas Doyle é apenas um pirralho inútil, que deu o incrível azar de ter como babá Laurie Strode no dia de Halloween. Por isso, mesmo tendo porra nenhuma a ver com os Myers, Tommy acabou entrando na mira do maluco de máscara branca, e fica o filme inteiro correndo de lá para cá junto de sua amiguinha, Lindsey, que também estava sendo cuidada por Laurie. No fim do filme, após muita correria e gritaria, Tommy conseguiu sobreviver, pelo menos fisicamente falando, porque psicologicamente...

Em Halloween 4 - O Dia das Bruxas, Tommy faz uma pequena aparição, apenas para mostrar que estava vivo. Mas ninguém reparou nele, depois da ausência de Michael Myers em Halloween III - A Noite das Bruxas, todo mundo estava matando as saudades desse maluco, observando com atenção todos os movimentos dele, e nem dando muita bola para os outros personagens inúteis.

Em Halloween 5 - A Vingança de Michael Myers, Tommy aparece no cantinho de uma cena por dois segundos, apenas para não cair completamente no ostracismo. Diziam as boas e más línguas que esse inútil apenas estava aparecendo porque ele teria alguma importância em um filme futuro. Essas línguas estavam certas, em Halloween 6 - A Última Vingança, com a morte de Jamie Lloyd e a total falta de um protagonista, já que o filho da defunta ainda era um bebê, Tommy ganhou seu lugar ao Sol, tendo a oportunidade de enfrentar Michael diversas vezes. E ele não desperdiçou a chance de fazer alguma coisa que preste, no fim do filme, Tommy acertou 5 injeções letais em Myers, e bateu nele cerca de 999 vezes com um cano, no melhor estilo Silent Hill. Claro que Myers não morreu, mas com certeza, esses golpes de cano na caixa d'água lhe renderam uma boa dor de cabeça.

Figurantes inúteis, que aparecem por dois segundos antes de serem mortos de maneira cruel por Michael Myers

Não faltam personagens que se encaixam nesta categoria. Para alongar os músculos, Michael Myers mata cerca de 15 - 20 figurantes inúteis, antes de ir ao encontro de quem realmente importa, que são os membros de sua família. Normalmente, os figurantes morrem esfaqueados, mas quando não tem uma faca em mãos, Michael usa a criatividade para matar suas vítimas. Destaque para o velho gordo pai da Kara Strode, que, após ser jogado na eletricidade, explodiu, fazendo chover sangue e banha em toda Haddonfield por dois dias e meio.

Filmes[editar]

Gtk-paste.svg.png Aviso: Este artigo ou seção contém revelações sobre o enredo, como o fato de que foram os Illuminatis que ensinaram Michael Myers a dirigir, a matar e a agir como um animal, pois quando uma constelação especial que só aparece no céu nos dias de Halloween dá o ar de sua graça, uma família precisa ser sacrificada para evitar o apocalipse

Halloween - A Noite do Terror

Michael finalmente consegue capturar sua irmã Laurie O fotógrafo que registrou esta imagem foi esfaqueado e pendurado em uma árvore.

Após acidentalmente esfaquear sua irmã 345 vezes, Michael Myers é internado em uma clínica de malucos, onde recebe água e comida por debaixo da porta e é vigiado por Samuel Loomis. Depois de 15 anos sem poder brincar de Lego com ossos de cachorro, brincadeira que adorava em sua infância, Michael resolve fugir do hospício, quebrando metade do lugar com as próprias mãos e matando um monte de figurantes que entraram em seu caminho. Durante a fuga, Michael mostra que sabe conduzir, indo para Haddonfield no primeiro carro que viu na vida.

Em Haddonfield, Michael começa a semear o terror, primeiro assaltando uma loja de 1,99 apenas para levar uma máscara de Halloween e uma peixeira, e depois, matando um monte de adolescentes que só pensam em sexo e álcool. No fim do filme, Michael consegue encontrar sua outra irmã, Laurie Strode, e tenta terminar o serviço que começou 15 anos atrás, mas como seria de costume, Samuel Loomis aparece do nada e atira 6 vezes no peito de Michael, que atordoado cai do 2° andar e morre, ou não. O corpo de Michael não é encontrado, claro, pois pro maluco de máscara branca, 6 tiros no peito não são suficientes nem para causar dor de barriga.

Halloween II - O Pesadelo Continua

Por ter levado muita porrada de Michael Myers, Laurie Strode é internada no hospital público de Haddonfield, que se parece muito com aquele de Silent Hill, pois apesar de não ter nenhum paciente, tem um monte de funcionários (principalmente enfermeiras) trabalhando. Enquanto Laurie está descansando e comendo sopa de pica, Michael se recupera, e para aquecer os músculos, mata um monte de figurantes inúteis, como não poderia deixar de ser.

Quando se cansou de brincar com figurantes que nem oferecem resistência, Michael vai para o hospital, onde, após matar um monte de funcionários (mais de 10), volta a perseguir sua irmã. Agora sem nenhuma arma que pudesse ajudar, a única coisa que Laurie consegue fazer é correr e berrar. Depois de fazer isso por mais de 30 minutos, Laurie foi salva novamente por Samuel Loomis, que, cansado de ficar correndo atrás de um louco homicida imortal, decide usar uma técnica kamikaze, explodindo o quarto em que estava com Michael, matando os dois, ou não. Mesmo em chamas, Michael ainda tenta correr atrás de sua maninha, mas como já estava no fim do filme, ele resolve descansar, e voltar a perseguí-la apenas no próximo filme.

Halloween III - A Noite das Bruxas

Michael diz o que achou do 3° filme da franquia.

Também conhecido como "caça-níqueis", "filler" e "golpe de publicidade", esse filme (sic) não tem absolutamente nada a ver com o resto da franquia. Ele apenas usa o nome "Halloween" para enganar os trouxas. Por incrível que pareça, isso aqui foi dirigido por John Carpenter, embora o mesmo negue isso. Enfim, por não ter ligação alguma com os outros filmes, eu nem ia escrever sobre "Halloween III - A Noite das Bruxas", mas vou descrevê-lo um pouquinho, para encher linguiça e deixar o artigo mais bonitinho e menos medíocre.

Uma semana antes do Halloween, um maluco (que não é o Michael Myers) aparece fugindo de uns Homens de Preto, sabe-se lá o porquê. Depois de quase ser enforcado, o cujo consegue chegar num hospital público, onde diz para os médicos e enfermeiras que alguém vai vir e matar todo mundo numa noite de Lua cheia (lembrando novamente, esse alguém não é o Michael Myers, ele nem dá o ar de sua graça nesse filme). Obviamente, todo mundo acha que o sujeito está cheio da cana, e ninguém o leva muito a sério. A única coisa que fazem é aplicar uma injeção de derrubar leão nele, o que é o suficiente para botá-lo pra dormir.

Durante a noite, um dos Homens de Preto consegue burlar a segurança do hospital, e fura os olhos do maluco. Depois de concluir o serviço, o assassino vai para o carro e comete o auto-suicídio de si mesmo, explodindo-se dentro de seu carro, deixando intrigado o médico que estava de plantão, que começa a investigar o caso mais profundamente.

Depois de muita investigação, e de comer a filha daquele maluco que teve os olhos furados, o médico finalmente descobre a verdade: Um sujeito irlandês estava produzindo máscaras de Halloween demoníacas, equipadas com pedaços do Stonehenge, que no dia de Halloween, iriam transformar as crianças que estivessem usando essas máscaras em abrigo para cobras e aranhas. Apesar de ter tentado de tudo, inclusive matar o cara que estava por trás disso, o médico não consegue evitar o plano diabólico, e nem consegue evitar a morte da garota que estava comendo. O filme acaba com todo mundo morto, pelo menos eu acho que todo mundo morre, já que na última cena o médico aparece gritando como uma gazela.

Estado de Michael após a explosão do 2° filme. Simples queimaduras de 24° não são suficientes para parar o nosso querido maluco da máscara branca.

Nota do Editor: Favor não reparar na falta de coerência dessa parte do artigo, é que o filme em si não também não tem coerência alguma.

Halloween 4 - O Dia das Bruxas

Depois de quase morrer na explosão do 2° filme, Michael Myers está de volta. Tendo ficado muito queimado, Michael estava pensando em se aposentar, e em ir curtir sua aposentadoria matando algumas dançarinas de hula lá nas Bahamas. Porém, quando assistiu o 3° filme, Michael quase infartou, e decidiu permanecer no elenco de Halloween, para garantir que uma palhaçada como aquela lá nunca mais aconteceria. Enfim, aproveitando que os ingênuos humanos achavam que ele não se levantaria mais por conta das queimaduras extremas, na primeira oportunidade, Michael matou todos os enfermeiros e médicos que o estavam vigiando, e voltou para Haddonfield, onde planejava matar sua irmã (pra variar). O problema é que Laurie já estava morta, então, para não perder a viagem, Michael decide matar a sua sobrinha querida, Jamie Lloyd, que deveria estar com uns 7 ou 8 anos (sim, diferentemente do cabeçudo de Crystal Lake, que não mata crianças nem animais, Michael Myers mata qualquer coisa que ande e faça barulho)

Depois de muita perseguição, correria, berros, gente morta e postos de gasolina explodidos, Michael finalmente encontra sua sobrinha, e pensa em cumprimentá-la, enfiando a peixeira em seu coração. Porém, a garota é mais esperta do que parece, e consegue despistá-lo (sim, com apenas 7 anos, Jamie conseguiu despistar Michael, que além de inteligente, sabe usar o teletransporte - E pensar que eu e você, quando tinhamos essa idade, mal sabiamos ir até a esquina). Voltando ao que interessa, no fim do filme, Michael acaba caindo em uma cilada: Após ser atropelado a 300 km/h, o que lhe rendeu um arranhão superficial, Michael teve que enfrentar mais de 300 homens, entre policiais e bêbados. A galera não estava muito feliz com Myers, e demonstraram isso descarregando suas armas no peito dele. Michael tomou mais de 900 tiros, e ainda caiu no esgoto, morrendo de vez, ou não (pode ter certeza que não). No fim do filme, a sobrinha de Michael mostra que aprendeu os truques de seu tio, e esfaqueia sua mãe adotiva, que não morre, mas fica igual o Lula.

Halloween 5 - A Vingança de Michael Myers

Este é foi o presídio de segurança mais do que máxima onde Michael Myers ficou preso por 10 segundos no 5° filme.

O filme já começa mostrando que Michael Myers está vivo (e alguém duvidava disso?). Após levar tiros em todos os lugares imagináveis e inimagináveis e de cair no esgoto, Michael fica bastante debilitado, e foge pelo rio. Depois de quase morrer afogado, Michael encontra abrigo na choupana de um mendigo. Muito boa gente, o mendigo fica mais de 1 ano cuidando de Michael, que quando se recupera, agradece o seu benfeitor estrangulando ele.

Agora com força total novamente, Michael volta para se vingar de sua sobrinha pentelha, que agora estava internada em uma clínica de malucos. A partir daí, acontece o que todo mundo já sabe, muita correria, perseguição, gritos, lugares explodidos, figurantes e adolescentes mortos, o xerife entra em pânico, Samuel Loomis persegue Michael... Enfim, todos os clichês comuns da série.

No fim do filme, após usar Jamie como isca-humana, Samuel Loomis consegue fazer Michael cair em uma cilada, deixando-o preso em uma rede. Então, Loomis descarrega sua carabina em Michael, mesmo sabendo que ele não iria morrer, e, para completar, dá mais de 500 pauladas na cabeça de seu paciente. É óbvio que Michael não morre, mas fica desacordado por alguns minutos, o que é suficiente para os PM's levarem-no para o Carandiru, onde Michael deveria permanecer pelo resto da vida. Mas Michael não estava com muita vontade de ficar naquele lugar pelo resto da vida, pois ali ele não poderia desestressar esfaqueando pessoas. Então, ele decide destruir a prisão com as próprias mãos, mata todos os 500 policiais que estavam ali, e foge para sabe-se lá onde. Jamie, que estava nas proximidades, também desaparece, e ninguém a encontra.

Halloween 6 - A Última Vingança

Michael não ficou muito feliz com sua sobrinha Jamie, ao saber que ela não o tinha convidado para os últimos churras da família.

Tecnicamente, esse é o último filme da franquia, pois os 4 que vieram depois só serviram pra cagar a série. Na verdade, esse filme aqui também é uma droga, pois alega que Michael Myers não é apenas um maluco que gosta de esfaquear pessoas, mas sim faz parte de uma teoria da conspiração. Nem tente entender o enredo desse filme, pois é impossível. O único fato interessante em "Halloween 6 - A Última Vingança" é o retorno de Thomas Doyle, aquele pirralho criado a leite com pera do filme original, que agora é o protagonista.

Sem tempo para o amor, vamos ao que interessa. No começo do filme, é mostrado o parto de Jamie, que está com 15 anos. Não me pergunte quem é o pai, pois nem faço ideia de quem seja. Na verdade, esse parto é apenas um pretexto do diretor para eliminar Jamie, coisa que antes estava proibido de fazer, já que a grande motivação de Michael é matar os membros de sua família, e Jamie era a única viva. Alguns minutos após o parto, ainda toda arreganhada, Jamie é obrigada a correr, pois Michael começa a perseguí-la novamente (isso sim é perseverança!). Dessa vez, o esforço contínuo de Michael é recompensado, e ele consegue matar sua sobrinha do coração. Pior pra Jamie, cujos órgãos viraram suco.

Agora, Michael começa a procurar pelo seu sobrinho-neto, e obviamente, durante a procura, um monte de figurante e adolescentes morrem, mostrando que o maluco de máscara branca, mesmo com mais de 40 anos, permanece em forma. Depois de matar metade do elenco, Michael finalmente encontra seu sobrinho-neto, que está sendo protegido por Samuel Loomis, Thomas Doyle e uma outra garota que não lembro o nome. Por motivos óbvios, os três entram na mira de Michael, mas não morrem, pois são protegidos pelo diretor. No fim do filme, após descobrir que Michael está sendo controlado pelos Illuminatis (ou melhor, estava, pois esses engraçadinhos acabaram sendo mortos por Michael), Tommy acerta 5 injeções letais no pescoço do maluco de máscara branca, e, sabendo que ele não morreria "apenas" com isso, acerta nele mais 500 golpes de cano. Depois dos golpes, Tommy, a garota e o bebê saem do sanatório onde estavam, e Loomis vai investigar se Michael realmente morreu ou não. Mas quando ele chega lá, encontra apenas a máscara, mostrando que Michael realmente não morreu (óbvio). Depois, Loomis grita, ninguém sabe se é porque Michael conseguiu fugir ou se é porque ele foi esfaqueado por Michael.

Halloween H20 - Vinte Anos Depois

Sei lá como é esse filme, a empresa que o produziu não deixa que o YouTube exiba. Portanto, nem sei o que acontece nessa joça. Dizem as más línguas que o filme é uma merda, mas sei lá, algum dia descubro se isso é verdade ou não. A única coisa que sei é que a premissa desse filme é a mesma de todos os outros, Michael fica 1 hora e meia correndo atrás de sua irmã, que só fica fugindo, até ser salva por Samuel Loomis.

Halloween - Ressurreição

Michael Myers nos remakes de Rob Zombie.

Outro filme que ainda não vi, pois fiquei com preguiça de assistir quando passou na Band. Sei apenas que os clichês são os mesmos de todos os outros filmes. Ou seja, nem pretendo ver esse filme tão cedo, pois se for pra ficar vendo mulher pelada correndo com os peitinhos de fora antes de ser esfaqueda por um doido que acabou de fugir do hospício, prefiro perder meu tempo vendo o Cine Band Privé, onde as atrizes que fazem esse tipo de cena ao menos possuem bacharelado no assunto.

Halloween - O Início

Neste filme, Rob Zombie mostrou que, como diretor, ele é um excelente, exímio, super-afudê, trilegal e bacanão músico. Todo mundo sabe que a principal característica de Michael Myers é a inteligência, que o faz ficar escondido no breu até o momento prepúcio propício do ataque. Ninguém vê a cara desse maluco duas vezes. Porém, Rob Zombie transformou Michael em um garoto criado a leite com pera com cara de Kurt Cobain e fã do Kiss, que ao invés de matar suas vítimas de maneira estratégica, as mata como um animal. Rob Zombie também aumentou consideravelmente a força de Michael, tanto que o maluco consegue esmagar a cabeça de uma vítima com um único soco.

No fim, acontece o que todo mundo já sabe, Michael não morre, nem Loomis e muito menos Laurie.

Halloween 2 (2009)

O último filme produzido, um remake do 2° filme, que encerra com chave de latão a epopeia de Michael Myers. Ao invés de seguir fielmente a estória original, Rob Zombie resolveu inventar moda, adicionando elementos que tem porra nenhuma a ver com a série, como a loucura de Laurie Strode, a mãe de Michael que aparece com um unicórnio, abóboras jantando, e por aí vai...

O enredo desse filme não é muito diferente dos outros da franquia. Michael vai atrás de sua irmã, e mata um monte de gente no meio do caminho. No fim, o maluco consegue matar Loomis, mas é morto (cof, cof) por Laurie, que depois disso, endoida de vez, e é internada em uma clínica de malucos, onde fica o resto da vida. Na verdade, a vontade de Rob era manter Loomis e Michael vivos, mas os fãs virgens de 40 anos de Halloween pediram pelo amor de Deus para ele encerrar os remakes por ali mesmo.

Sonoplastia[editar]

Michael Myers tomando umas cevas pra comemorar o sucesso da série (e pra esquecer do 3° filme e dos remakes).

Nos filmes dirigidos por John Carpenter, que foram os únicos da série que prestaram, toca-se apenas duas músicas, bem medonhas por sinal. A primeira delas todo mundo já ouviu, é a música tema de Michael Myers, que toca toda vez que o maluco de máscara branca aparece em cena. Essa musiquinha é tão famosa, que muitos playssons a utilizam como toque do celular, apenas para fazerem-se de ândergróundi. Até hoje, ninguém sabe quem foi o compositor dessa música, embora digam as más línguas que foi o próprio Carpenter.

A segunda música, apesar de não ser tão famosa quanto a primeira, também faz o seu sucesso, principalmente entre os nerds virgens de 40 anos, que sempre correlacionam-na com os momentos de suspense. E não é para menos, nos primeiros filmes da série, essa musiquinha sempre toca quando algum personagem (normalmente coadjuvante) encontra os corpos dos amigos, e percebe que está fudido, pois é o próximo da lista de Myers.

Legado[editar]

Apesar de ter lançado estrategicamente o primeiro filme da série "Halloween" no final dos anos 70, época em que estava acontecendo o grande boom dos filmes slasher, provavelmente John Carpenter nem imaginava que a epopeia do maluco de máscara branca renderia tantos filmes, quadrinhos, fanfics e outras merdas do gênero. Atualmente, ao lado de Leatherface, Jason Voorhees e Freddy Krueger, Michael Myers é considerado um dos maiores assassinos slasher de todos os tempos, devido a sua enorme carisma e amor para com suas irmãs e sobrinhas. Myers é tão popular entre a população underground, que recentemente ele foi eleito como um dos Maiores Estadunidenses de Todos os Tempos, por ter ajudado a conter o crescimento populacional em Haddonfield, além de deixar essa currutela famosa, mais ou menos como Jaiminho fez com Tangamandápio.


v d e h
All Hallow's Eve... Doces ou travessuras?
Michael quer panqueca.jpg