Far Cry

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Far Cry é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, alguém mata a Bruxa do 71.


O Choro é Livre
FarCrai.png
Logotipo
Gênero GTA no Acre
Desenvolvedor Ubisoft
Publicador Ubisoft
Plataforma de origem PC da Xuxa
Primeiro lançamento Far Cry 1 (2004)
Último lançamento Far Cry 5 (2018)

Far Cry é uma série de jogos de fps que é notável pelos cenários e ambientes de seus jogos, que sempre acontecem em alguma província do Acre, tanto que é apelidado por muitos como "GTA: Acre".

Desenvolvimento[editar]

A produção do primeiro Far Cry é intimamente relacionada com os planos de criação do primeiro Crysis 1 (que foi lançado só em 2007). Em 2003 a Crytek estava sendo fundada, então aqueles funcionários mais capacitados foram transferidos para trabalhar no Crysis e fazer o melhor fps genérico de todos os tempos, enquanto os estagiários foram alocados na produção de um spin-off que seria o Far Cry, que ficou pronto rapidinho, por ser um jogo que não exigia quase nada de hardware e software, sendo apenas um jogo do gênero tocar o puteiro.

O sucesso de Far Cry foi tão inesperado que em 2007 a Crytek vendeu a franquia para a Ubisoft pois não sabia o que fazer com a série. A Ubisoft, claro, fez o favor de estragar a série e torná-lo mais uma baboseira mercadológica e massificada da Ubisoft, introduzindo elementos de Assassin's Creed na franquia (subir em torres, abrir baús com dinheirinho, coletar itens inúteis e visualizar um mapa gigante repleto de inutilidades marcadas nele, etc). A partir de então, apenas os sites especializados em análises de games comprados pela Ubisoft (Gamespot, IGN, Jovem Nerd, etc) foram os únicas a elogiar as sequências.

Jogabilidade[editar]

Toda a jogabilidade de toda a série Far Cry resumida em uma só imagem.

Far Cry teve seu sucesso devido à jogabilidade inovadora que misturou fps com mundo aberto tendo sempre o Acre como cenário (exceto Far Cry 3 cuja história acontece no Amapá, mas que é igualmente exótico). Em 2004, quando zilhões de Crysis, Call of Duty, Battlefield, Medal of Honor e cópias e mais cópias de fps genéricos e sem emoção tomavam conta do mercado, a franquia Far Cry apostou na ideia do jogador poder perambular por um mundo aberto tocando o puteiro, algo como "um GTA no Acre", pois no Acre (cenário recorrente dos jogos) não existem leis, nem as leis da física, então tudo é permitido. Os jogos são então basicamente dar tiro, explodir, pular, dar tiro, caminhar muito, dar tiro, caminhar porrilhões de quilômetros para dar mais tiros, dirigir veículos aleatórios esquecidos no cenário com a chave de ignição, e claro, apreciar os belíssimos cenários sempre deslumbrantes de réplicas fiéis de certas regiões do Acre como o Parque Nacional da Serra do Divisor, Mâncio Lima, Plácido de Castro e Assis Brasil, com representações fiéis da BR-364 em todos os jogos, sempre habitadas por malandros, elefantes, crocodilos, esburacada e enlameada, que serve de fast travel entre os cenários.

Série principal[editar]

  • Far Cry 1 - Primeiro jogo da série, responsável por revolucionar os jogos de sua geração, por ter conseguido misturar fps, mundo aberto e Acre. O jogo acontece em Rio Branco.
  • Far Cry 2 - Segundo jogo da série, que foi considerado legalzinho por misturar fps, mundo aberto e Acre. O jogo acontece no Parque Nacional da Serra do Divisor.
  • Far Cry 3 - Terceiro jogo da série, que foi considerado mediano por misturar fps e mundo aberto. Este inovou o cenário pela primeira vez, e se passa num mapa fiel do Amapá.
  • Far Cry 4 - Quarto jogo da série, que foi considerado péssimo e repetitivo por misturar fps, mundo aberto e Acre. Acontece na fronteira do Acre com a Bolívia nos Andes.
  • Far Cry 5 - Novidade para a nona geração dos consoles, como é da Ubisoft espere mais um Assassin's Creed FPS no Acre. Dessa vez com eleitores do Trump como grandes vilões.

Caça-níqueis[editar]

  • Far Cry Instincts - Primeiro caça-níqueis cretino, sendo um remake do primeiro jogo lançado apenas 2 anos após o jogo o qual é remake, sendo um verdadeiro pega-otário
  • Far Cry Vengeance - Segundo caça-níqueis da empresa, porque quando a Ubisoft adquiriu os direitos sobre a franquia em 2006, ficou sem saber o que fazer com ela, então lançou um lixo qualquer (esse jogo) para o Wii. Esse jogo é o único que usa as funcionalidades nunchuta do controle.
  • Far Cry 3: Blood Dragon - Um DLC que ninguém se importa , mas em contra partida , TEM DRAGÕES QUE LANÇAM RAIOS PELOS OLHOS ( só isso ).
  • Far Cry Primal - Na preguiça de fazer um Far Cry 5, e também pelo medo que a Ubisoft tem depois de terem cagado a sua principal franquia Assassin's Creed com sua mania de lançar um jogo de Assassin's Creed por ano, mesmo que incompletos e bugados, a empresa decidiu então lançar seu primeiro jogo para a nova geração sem gerar tantas expectativas. Como todos os jogos anteriores, este também acontece no Acre, mas com a diferença de haver mais interatividade com a fauna local e os líderes tribais do MST (Jorge Viana, Binho Marques, Tião Viana, etc).
v d e h
Farcrylogo.png