Epistemologia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Você talvez ache um carrinho de supermercado invisível inútil, mas quando ele está cheio de livros invisíveis para um cérebro invisível, isto é epistemologia!

Cquote1.png Eu sou inteligente porque quanto mais eu sei mais eu sei que nada sei! SmileySmall.png Tá bom, eu só to te enrolando mesmo! KKKKKK! Cquote2.png
Sócrates sobre Epistemologia

Epistemologia é uma palavra do grego (o que explica porque é tão estranha) que significa "estudo das epístolas" (conforme o filósofo Seu Madruga, o estudo do conhecimento sobre a filosofia do conhecimento do que conhecemos sobre as pistolas [que são um pouco menores que as carábinas] e tudo mais do universo com um todo formado de conhecimento superior).

Resumindo, a epistemologia serve para responder coisas como: O que é conhecimento? Como o conhecimento é adquirido? O que as pessoas sabem? O que eu sei que não sei? Como o Pikachu solta raios? Como eu sei que nada sei se estou sabendo que nada sei? Quer dizer, se eu nada sei, eu não deveria saber que nada sei.

Sim! A epistimoslogia (é assim que se escreve?) é mais um ramo filosófico que deve ser estudado com ajuda de uma base bem formada (um baseado, se é que me entende).

É uma faculdade da filosofia difícil e complicada de alcançar resultados empíricos, porque quando os estudiosos pegam gente como você para fazer estudos, que não sabe de nada e fica perdendo sua vida infrutífera lendo a teoria do conhecimento by Desciclopédia, eles entram em um ciclo vicioso paradoxal da dúvida do método de como você consegue ter o discernimento de como respirar o ar para seus pulmões e ler este artigo simultaneamente.

Origem[editar]

Quem foi o cara que inventou isso? Foi Platão claro, se é paradoxal e impossível de ser solucionado, pode ter certeza que Platão foi o engraçadinho. Tudo começou quando Platão disse para seu aprendiz Sancho Pança que o conhecimento não tem limites, mas foi refutado quando questionado que a morte é o sistema temporal natural de limite do conhecimento, a não ser que você force se transformar em um fantasma após sua morte, tal que nenhum deles era um fantasma no momento para afirmar categoricamente como levitar, atravessar paredes, essas coisas. Enfim, surgiu o debate, surgiu a epistemologia.

Crença, verdade e conhecimento[editar]

A epistologia estuda semântica aplicada ao relativismo das afirmações tomadas como verdadeiras sendo falsas, por exemplo, a matemática diz que 2+2=4 mas a física quântica diz que 2+2=não sei. Ou então, você talvez acredite que tem um corpo humano dotado de uma inteligência acima do normal (se comparado com uma ameba, claro) mas na verdade não passa de um pedaço de carne numa geladeira gigante conhecida como Matrix gerenciada por alienígenas comedores de cérebros de símios.

Prova e evidência[editar]

A prova e a evidência também são fatores chave nesse estudo de maluco. Por exemplo, eu posso dizer que existem elefantes de bengala que botam ovos em seu processo reprodutório assexuado no Talibãnistão, talvez eu não tenha como provar esse meu conhecimento mostrando-lhe como evidência uma tromba desse magnífico animal, mas eu te garanto que foi uma experiência vívida e certeira. Qual o resultado disso? O interlocutor é aceito como mentiroso e caluniador o que não importa, o que importa é serrar seu cérebro e descobrir se a sensação dele ao comer panquecas frias do dia anterior é a mesma sensação sensorial de você bater com a cabeça num poste repetidas vezes após ser transformado em corno(a) pelo seu grande amor.

Como se adquire conhecimento?[editar]

O conhecimento é obtido através do ceticismo. Ou seja é obtido a partir do momento que você começa a duvidar que o céu realmente é azul, e que aquele gordo na sala é realmente seu pai. E então você entra no Google digita a palavra de suas aflições e dúvidas ("Cotovelo de Maracujá" por exemplo) e genialmente tem Wikipédia e Desciclopédia como um dos primeiros resultados de todas as dúvidas de sua vida.

Qual a utilidade da epistemologia?[editar]

No dia que você fumar um baseado, vai entender.