Desnotícias:Isabel dos Santos é executada em Portugal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

LISBOA, Portugal

Uma circunvenção das constituições portuguesa e angolana, que proíbem a pena de morte, permitiu que a justiça de Portugal condenasse Isabel dos Santos, filha do ex-ditador de Angola e antiga dona do país africano. Por estar sendo processada por uma empresa estatal, mas não pelo Estado em si, foi decidido que Isabel poderia ser condenada à morte pelos crimes contra a economia portuguesa cometidos por esta.

Isabel foi condenada por unanimidade pelos crimes de lavagem de dinheiro, extorsão, sonegação de impostos e até mesmo pelo desaparecimento de seu marido anterior, que, por coincidência, também era podre de rico. Excepcionalmente, a execução, feita com o kit de injeção letal É Continente, não foi levada em frente por alguma força armada ou órgão de justiça, mas sim por um agiota da Caixa Geral de Depósitos, a quem Isabel deu calote mais de uma década atrás. A CGD reclamou 6,200 milhões de euros de loot pela player kill bem sucedida.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram