PULA SAI DO CHÃO

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Axé)
Ir para: navegação, pesquisa
Nova Bandeira da Bahia-Desciclopédia.PNG Colé moral, essi negoçaqui é da terra do dendê. O tio qui feiz issáqui é cuncerteza baiano, intõ, sinhá disgraça de lá do sul da minha caceta, num méxi nas porra daqui nã, vu? Ô vô rumaladsgraça e inda chamo a barrêra pá ti pancá, seu comédia.


Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Axé Music.

Cquote1.png Experimente também: Olodum Cquote2.png
Sugestão do Google para Axé Music

Cquote1.png Se não fosse isso, não seria atriz de sucesso! Cquote2.png
Carla Perez sobre Axé Music
Cquote1.png Sacode! Sacode! Cquote2.png
Gyselle Soares sobre como fez o seu debut para a Axé Music
Cquote1.png Na China o governo não gosta de axé music e censura você! Cquote2.png
Censura chinesa sobre Axé Music


O Axé Music (também conhecido como TIRA O PÉ DO CHÃO em algumas regiões do país) nasceu nas seções espíritas onde os escravos fumavam muita erva danada em suas noites de descanso na senzala para poder entrar em contatos com seus orixás (chamados pela IURD de Tinhosos) utilizando-se de instrumentos macumbados com poder das trevas. Há indícios comprovados - ou não - de que a capoeira tenha nascido nessa época nas mesmas circunstâncias que o Axé. Conclui-se então que a primeira música criada pelos poetas idiotas inspirados em sua cultura tenha sido "PARANAUÊ". O nome foi decidido quando uma baiana arretada chapada recebeu o espírito de Oxosse e pronunciou Axésse devido ao pequeno tero de sangue no álcool que corria em suas veias. A mesma história se repetiria anos depois na formação da cantora pop Ke$ha.

As negras que antes cantavam em línguas africanas passaram a fazer aulas de português com os donos das fazendas e, em troca, ensinavam o rebolado manhoso do Axé adquirido depois de muita seção de safadeza com o tinhoso. Conforme o tempo passava mais e mais escravos compravam sua liberdade com o dinheiro conseguido através do tráfico de entorpecentes e saíam pela Bahia toda abrindo terreiros de putaria macumba para poderem tocar Axé que se tornou também um vício.

Conviver com a chatice de morar no meio do mato inspirou os primeiros cantores de Axé a fazer instrumentos precários com os itens encontrados ao redor dos quilombos e até mesmo a compor músicas dedicadas à própria natureza. Entre eles, cresceu um menino de pele clara chamado Caetano Veloso que até hoje canta Axé meloso (também conhecido como Axé Melódico, posteriormente sendo adaptado as guitarras pela banda Angra) que fala da Lua, do céu e do São Jorge que voltará pra combater a injustiça e o preconceito com a sua espada - ou não. Depois de ter bombado nas rádios dos senhores de engenho durante o Brasil Colonial, o Axé perdeu o seu valor para as bandas em suas respectivas ordens de ascensão: Beatles, Guns 'n Roses, Xuxa, Nirvana, Mamonas Assassinas e Calypso. O incrível foi que o Axé conseguiu ser pior que todas essas porcarias bandas. No começo da década de 90 a.C. e o Axé retoma sua caminhada rumo à destruição mental em massa com fenômenos que surgiram do inferno nada diretamente para o topo da lista das músicas mais tocadas nos caixotões - hoje conhecidos como Trios Elétricos - sendo esses É O Tchan, Asa de Águia, Banda EVA, Banda Cheiro de Amor, Ivete Sangalo, Araketu e todos aqueles barulhos estranhos que faziam você dançar na frente da televisão assistindo Domingo Legal aos seus três anos de idade. Eu sei que você dançava.

O que é o Axé hoje em dia?[editar]

Muita gente comete a cagada de confundir axé-music com pagode baiano. Isso irrita os baianos, e irrita até a mim, que sou paulista. Pra deixar isso claro de uma vez, vamos às diferenças:

O axé começou nos anos 80 como um derivado do samba-reggae (Olodum, Margareth Menezes) e foi adaptado com toques do frevo, do maracatu, das marchinhas carnavalescas e até do pop-rock. A geração que fez essa mistura teve como principais representantes aquela coroa gostosa da Sarajane, o Luiz Caldas e a entidade Chiclete com Banana, grupo que tem fãs totalmente fanáticos (a redundância é proposital).

Nos anos 90, novos nomes foram surgindo: Banda Eva, Netinho, Araketu (que depois entrou na onda do pagode, que estava muito forte), Timbalada, Carlinhos Brown e outros. Apesar de serem artistas novos, eles mantiveram a influência da década anterior.

Vieram os anos 2000 e o axé ganhou uma pegada diferente. Foi flertando cada vez mais com o pop, o rock e até com a música eletrônica. Basta ver Dançando, da Ivete, que tem batidas de electro-house e conta com a participação da Shakira. Ou então Matimba, daquela delicinha da Claudia Leitte.

Agora, vamos ao pagode baiano:

Diferente do axé, que é tocado com guitarras, percussão, bateria e sopros, o pagodão conta com instrumentos do samba tradicional, como pandeiro e cavaquinho. Mas as letras são uma putaria que só, do nível do funk carioca.

Aliás, os pagodeiros e os funqueiros sofrem de uma doença crônica que é medir o valor da mulher pelos glúteos. Quanto maior o popozão, mais ela será valorizada. A mesma doença que Eu sofro, diga-se de passagem. Mas eu dou valor pros peitos, também.

O pagode baiano falava mais de peitinhos nos anos 90, agora virou uma safadagem explícita, com palavrões e tudo.

Mas tem um defeito: muitos grupos atuais não tem dançarinas. São os próprios integrantes que rebolam. Por isso não escuto mais essa viadagem, somente a fase áurea do É O Tchan e cia.

Mas voltando pro Axé: o Asa de águia não tem mais o Durval e o Chicletão não tem mais o Bell. Buáááá, infelizmente o Carnaval Baiano ficou mais pobre. Agora, ao invés dos dois grupos, teremos mais dois cantores solos e os grupos continuam sem eles.

Mini Manual com noções básicas para montar sua banda de axé music[editar]

Uma proporção razoável para começar sua banda de axé.

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que axé só vai dar dinheiro se você for muito bom com a arte das trevas. Isso quer dizer que é muito importante que você tenha pelo menos feito estágio com Lord Voldemort, tenha trabalhado ao menos dois meses com Dilma Rouseff e, principalmente, que você tenha acesso ao porão da sua sogra, local sagrado onde você encontrará todo o material de macumba para invocar qualquer que seja a entidade desejada para vender a sua alma em troco de fama e sucesso no mundo dos trios elétricos. Lembre-se, caso você não cumpra um dos pré-requisitos abaixo, vo único trio elétrico que você vai ser aceito é aquele que fica sempre barrado na entrada da passeata gay de São Paulo.


Nível escolar[editar]

O diferencial no caso de quem quer ter um grupo de Axé é que ao invés de precisar ter um elevado grau de instrução, é altamente recomendado que se tenha uma inteligência comparada a de uma pia quebrada. A intelectualidade aqui é deixada de lado para dar lugar a mais libidinosa putaria e ao invés de usar o cérebro é preciso apenas usar a bunda, rebolando que nem uma jamanta obesa no cio. Os fãs de Axé costumam ser também fãs de celebridades super espertas e famosas como Geisy Arruda, Luciana Gimenez e Aquele vencedor do Big Brother 1 que chorava por causa de uma boneca. Nada que uma quinta série (para aprender educação sexual) não resolva.

Cquote1.png Eu sei disso por isso eu não estudei Cquote2.png
Carla perez tentando encontrar uma desculpa por ser burra

Instrumentos[editar]

Tendo em vista que os axezeiros (Os cantores de axé) não sabem tocar instrumentos como violinos, saxofone e clarineta (WTF) restam apenas poucos instrumentos para eles, a guitarra eletrônica e um pandeiro (e esporádicamente um berimbau e muitos tambores). Com essas drogas de instrumentos eles acham que podem tirar algum som bom disso, então com as escassez de conhecimento em instrumentos eles vão embora no mundo musical com sua guitarra e pandeiro.

Para compor a música não precisa de muito além disso, pois o som pode ser feito até pelo barulho do povo pulando no chão. Veja um exemplo (traduza "tum dum" pelo som dos pés no chão):

Cquote1.png O ARAKETU, O ARAKETU QUANTO TOCA ("tum dum") DEIXA TODO MUNDO PULANDO QUE NEM PIPOCA ("tum dum")
Pula, sai do chão, VAI!
Cquote2.png

Cquote1.png Andou na prancha, cuidado, o tubarão vai te pegar ("tum dum tum dum tum dum") Cquote2.png

Entendeu, não precisa saber notação musical, não precisa fazer pestana, não precisa de nada. BATE O PÉ NO CHÃO E GRITA, VAI!!!

Integrantes[editar]

Se você quer ter um grupo de axé é crucial que você tenha dançarinas lindas como essa!

Existem dois tipos de grupo de axé music. O primeiro é o básico que ficou famoso pelo É o Tchan e que se chama "básico que ficou famoso pelo É o Tchan" e o segundo é para os desinformados que insistem em tocar axé onde você só escuta tambores mas os integrantes só usam instrumentos de cordas, o melhor exemplo desse formato de grupo é o Chiclete com Banana. Ao contrário do que se especula, o Slipknot não é um grupo de Axé, e sim um grupo de Carnaval Metal.

  • Dançarinas negras

Todo grupo musical que se preze precisa de gostosas. Ainda mais se for um estilo musical vindo do gueto. Ninguém vai ouvir sua música se não tiver gostosas rebolando. Podemos ver isso no funk, pagode, samba, Faustão, Domingo Legal, O Melhor do Brasil. Dizem que se um grupo resolver aceitar uma dançarina não tão gostosa, ela vai ficar gostosa com o tempo, depois que o grupo ficar famoso e tiver dinheiro pra pagar mais de 8 mil plásticas, mas isso é só lenda urbana, o unico grupo de Axé que realmente teve esse privilégio foi o É o Tchan com a Carla Peres. Vejamos uma lista de requisitos:

  1. Ser gostosa;
  2. Ter uma bunda grande (na verdade, toda gostosa tem);
  3. Ser gostosa;
  4. Ser negra (Não necessariamente, pois 99,9%[1] dos negões preferem mulheres brancas);
  5. Ter todos os dentes no rosto (Sempre rebole com um sorriso na cara);
  6. Gostar de viajar em grupo, pois grupos de axé nunca tem menos de 30 dançarinas;
  7. Ser gostosa;
  8. Ser baiana ou de qualquer lugar que tenha mais de 90% de negros;
  9. Já falei que tem de ser gostosa?
  • Negão que rebola
Um exemplo de negão que rebola, traindo a raça dos manos

Difícil cargo, já que a maioria dos negões hoje casam com mulheres brancas e se dizem "morenos-escuros". O negão que rebola precisa ser bem dotado de músculos e de molejo, o que nesse país é bem fácil, já que os negros estão acostumados a dançar. O negão que rebola também pode vai precisar de alguns acessórios:

  1. Colar;
  2. Brinco em uma das orelhas (pois nas duas é coisa de branco);
  3. Ser careca.
  4. Ser musculoso sem bomba;
  5. Namorar garotas brancas sendo rodeado de negras gostosas.
  • Cantores

São os únicos integrantes do grupo que efetivamente fazem alguma coisa que não seja só rebolar e rebolar e rebolar. Aqui eles vão ser responsáveis pela improvisação na hora de escrever as letras das músicas (quando não são Tumbalacutatatatumba beijar na boca é bom) e também decidir o nome do grupo. Também são eles que vão gravar todos os playbecks do grupo pelo menos uma vez na vida, passando o resto dela apenas dublando a própria voz. Se você quiser ser um cantor de axé é muito importante que seu nome comece com Mané, Tião ou Cumpadi. Case você não queira usar esse prefixo, também poderá fingir que é algum parente perdido da Mãe Diná e usar nomes de orixás mesmo não sabendo o que eles significam, exemplos: Pai de Egu, Exu Baba Fogo, Pai de Oxósse. Outra coisa, os cantores de axé precisam sempre se vestir de branco ou de alguma roupa cheia de florzinhas, afinal mostrar que é rico e que viaja sempre pro Hawai é muito legal, ou não.

Nome do grupo[editar]

Se nenhum desses passos funcionar, apresente-se no seu bairro com o nome de É o Tchan de alguma coisa. Todo mundo vai acreditar!

O nome do grupo é a parte mais complicada de decidir. Muitos erram nessa parte e acabam batizando o grupo com nome de banda de forró e tem que aguentar a zoação pra sempre (apesar de que ser um grupo de axé ja é uma judiação). Acontece que diferente dos grupos de forró onde os nomes são formados por "doce qualquer no objeto qualquer" ou "comida nordestina qualquer com doce qualquer" os grupos de axé precisam montar o nome com "objeto qualquer com doce qualquer" ou "doce qualquer com doce qualquer" sem nunca se utilizar de comidas nordestinas. Exemplo:

  • Manteiga na Calcinha = Forró
  • Manteiga com Calcinha = Axé
  • Buchada de bode com goiabada = Forró
  • Danone com goiabada = Axé

Seguindo esses passos você vai ter uma banda de axé pronta para fazer sucesso, posteriormente caindo no ostracismo como qualquer outra. Se você colocar uma mulher pra cantar, ela ainda pode ser famosa em carreira solo e você sobreviver as custas do dinheiro dela.



Faça você mesmo o seu axé![editar]

Escreva sua própria música:

Se você for esperto, poderá fazer a Dança do Bundapeito, mas se bobear alguém vai fazer antes de você.


Dança/Melô da(o) _____________ Vai mainha,________________

sacode/balança, a______________ (parte da anatomia feminina de sua preferência).

Isso neguinha/loirinha/ruivinha/moreninha/japonesinha ______________,

lá em Salvador, painho, como é bom!!! Juntinho, isso!

Passa a mão na____________ (parte da anatomia feminina de sua preferência).

Essa é a dança/melô da(o)_____________

Linda!!! Linda!!! ______________ (parte da anatomia feminina de sua preferência/ou localidade da Bahia).

Segura o(a)______________ (parte da anatomia feminina de sua preferência).

Vai descendo a___________ (parte da anatomia feminina de sua preferência).

Agora sobe!!!! Tá gostoso!!!!! Vai mainha, sacode/balança, a______________

(parte da anatomia feminina de sua preferência).

Linda!!! Linda!!! Mexe a/o(s)_______________(parte da anatomia feminina de sua preferência/ou localidade da Bahia).


Dicas importantes:

I. Citar O Verbo beijar e derivados na sua música de axé

II. Se você for fazer um show de axé,esquece de cantar as músicas do seu grupo,faça covers de artistas famosos do axé (Jammil, Ivete Sangalo, Babado Novo...).

III. Mude a ordem das frases e das partes do corpo das gostosas que dançam na sua banda.

IV. Aprenda a pronunciar a palavra: Timalacatum-malacundá, pronuncie várias vezes enquanto canta.

Conclusão[editar]

Principais Grupos de Axé[editar]

O axé faz sucesso no meio animal também.
Crazyhorse.gif Atenção! Este artigo fala sobre BURRICES!

Não leve nada daqui a sério, ou você corre o risco de
se tornar tão burro e lerdo quanto o criador dessa joça.

Ou as burrices podem te morder.

Patrick.gif
Estilos Musicais
Arband.jpg
CHIMBINHATHEMASTER.gif

Arrocha | Axé Music | Axé Sueco | Blues | Bossa Nova | Brega | Brostep | Celtic Punk | Country | Cumbia | Dance Music | Dark Psytrance | Deathcore | Disco | Dubstep | Emocore | Emogore | Flashback | Forró | Forró Russo | Frevo | Funk Americano | Funk Carioca | Gospel | Grindcore | Hardcore | Hip-Hop | House | Indie | Jazz | J-Rock | J-Pop | Kuduro | Lambada | Mambo | Mangue Beat | Maracatu | Metal | Música Celta | Música Industrial | Música Erudita | Música Pop | Música psicadélica | Moombahton | MPB | New Age | Pagode | Pagode Norueguês | Pagode Japonês | Punk | Punk Acreano | Pop Punk | Psy | Rap | R&B | Reggae | Reggae Finlandês | Reggae Nazista | Rock | Samba | Salsa | Satanejo | Sertanejo | Sertanejo Romântico | Sertanejo Universitário | Swingueira | Tango | Techno | Tecnobrega | Trance | Trap

 

Notas[editar]

  1. 0,01% são usuários deste site