Angus & Julia Stone

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Crash qjpreviewth.jpg Do caralho, do caralho!!

Este artigo é da Land Down Under! Sua fauna é extremamente mortífera e sua economia depende da venda de camisetas do AC/DC O autor fala um inglês horrível, bebe água suja e assiste MasterChef.

Mate um canguru e mandaremos atrás de você!

Ptbosta.gif Este artigo tá uma bostinha.
Ele está pequeno, chato e sem graça. Será que teria alguma alma caridosa capaz de fazer uma boa ação, tipo a de editar e colocar coisas engraçadas, de forma que ele fique mais engraçado e menos idiota? Só tome cuidado porque o Moderador Malvado está de olho em VOCÊ!


Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Angus & Julia Stone
AT 1f1b8c5f6i8g9.jpg
Os maninhos no Nordeste
Origem {{{origem}}}
País Austrália
Período 2006 - atualmente
Gênero(s) Indie, música de elevador
Gravadora(s) {{{gravadora}}}
Integrante(s) Angu de Pedra

Júlia Pedra

Rob Caldo

Mete o JohnFilho

Ex-integrante(s) {{{exintegrantes}}}
Site oficial {{{site}}}


História[editar]

Os irmãozinhos, diferentemente de Sandy e Júnior, começaram suas carreiras separados, na estranha cena musical da Austrália, escrevendo músicas ruins sozinhos. Depois que conheceram o trabalho de seus correspondentes brasileiros e os Jonas Brothers, descobriram que esse negócio de irmão dava uma grana da porra e passaram a se apresentar juntos.

No ano de 2006, lançaram o primeiro EP (sigla para Eita Porra), intitulado Chocolate e Maconha, o que não fez diferença pra ninguém além deles, já que a fama deles era zero. Como faziam música ruim, logo o cantor José González se interessou pelo trabalho dos irmãos, que se tornaram escravos sexuais do mesmo.

O álbum de 2014 chamado Angu & Julia Pedra marcou a carreira dos irmãos, que já haviam se separado novamente por terem estilos completamente diferentes.

Estilo musical[editar]

Segundo a Wikipédia, a música dos irmãos Pedra é chamada de "música folclórica", talvez por Angu e Júlia parecerem o Boi Bumbá e a Mula sem cabeça australianos. As letras não fazem muito sentido e não são muito normais, então como "sertanejo à marijuana" não seria politicamente correto decidiram chamar de indie.

Discografia[editar]

Ou merdografia

Um livro de merda[editar]

Um Livro foi o primeiro disco dos irmãos Pedra, lançado em 2007 após o EP deles. As músicas acabaram agradando o público estranho da Austrália, junto com Tame Impala e outras bizarrices. Tendo o mínimo de fama para venderem aos indieotas, os Pedra passaram a investir na carreira de dupla sertaneja comedora de vegemite e adoradores de coalas. Faixas do disco:

  • Besta
  • Lá vamos nós
  • Arrombado
  • Só um puto
  • Mulher do Edward
  • Bollywood
  • Um livro de merda
  • Prata boa
  • Muito estranho
  • Cara do exército
  • Droga e ouro
  • Outro dia
  • Cavalo trepando com gato

Avião[editar]

O EP Avião saiu com a música de mesmo nome, o único sucesso da dupla que na verdade é uma composição apenas do Angu, dum disco dele que saiu com nome de mulher, revelando que Angu iria passar por uma transformação em sua vida: Angu deixou de ser homem e tornou-se uma mulher trans, com Júlia passando pelo processo contrário.

Depois de mudados os nomes, Angu e sua irmã ou irmão chamaram os outros integrantes da banda, que fazem parte da figuração no palco já que ninguém liga pra eles.

O nome do disco foi inspirado na transformação de Angu em Polenta, que virou um baita avião.

  • Avião
  • Vivendo no Rambo
  • Mama ela cai
  • Teu corpo é o único que eu quero

Descendo o morro[editar]

O nome do álbum, inspirado no sucesso de Avião, veio quando Júlia ou Angu tropeçou na própria barba quando ia a uma apresentação, caindo da metade do morro pra baixo, criando uma cicatriz na testa que é coberta pelo cabelo - e põe cabelo nisso - até hoje.

  • Segurae
  • Coroa de cabelo
  • Pra tu
  • Avião
  • Sonho da Mônica
  • Estrada Amarela
  • E os muleke
  • Na rua
  • Rouge
  • Pega na espada
  • Meu cu não é teu
  • Lágrima do demo