Anões do Orçamento

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
0547 shrekgato.jpg Pirlimpimpim! Este artigo é encantado!

E é um oferecimento de "Andalásia" estilistas.

Cquote1.png Que todos tenham um final feliz! Cquote2.png

Cquote1.png Você quis dizer: Os Sete Anões? Cquote2.png
Google sobre Anões do Orçamento

Os Anões do Orçamento foi uma sociedade secreta de anões de jardim que durou entre o final dos anos 80 e 1993, que curtiam fazer um serviço conhecido como lavagem de dinheiro, usando a grana do orçamento da União brasileira para fazer esse tipo de brincadeirinha, só que um dia descobriram a obra deles e deu merda. O mais zoado disso tudo é que a maioria da turma que tava nesse meio participou do Impeachment de Fernando Collor, ou seja, há histórias no Brasil que se repetem fácil, não é mesmo, Dudu?

O esquema[editar]

O chefão do bando dos sete anões lavadores de grana.

Ao que tudo indica, os vários anões se juntaram ao longo dos anos para fazer algumas estripulias com o dinheiro público, como enviar a grana pra ONGs de amiguinhos que curtiam muito cultivar laranjas no quintal de suas casas, outros pegavam verbas para empreiteiras e assim desviar um bocadão pra ir, pra ir, pra casa agora ir, pararatimbum, pararatimbum...

O chefão do esquema, deputado João Alves de Almeida (que o diabo o tenha desde 2004) usava uma técnica ainda mais fantástica: pedia a ajudinha de Deus para fazer fezinhas (fezinha de fé, não de outro tipo) na Loteria, e assim conseguindo o inacreditável: Ganhar mais de 200 vezes na mesma em menos de um ano, algo que claro, esse bando de ateus incrédulos não acreditaram, pobres diabos...

Como o bagulho deu merda?[editar]

José Carlos Alves dos Santos, que era chefe da assessoria do senado, entregou tudo depois que foi em cana, já que tinha mandado matar a mulher que queria denunciar tudo por pura fofoca pra revista Contigo, daí após ser preso decidiu entregar todo mundo. Foi aberto uma CPI que descobriu que até o presidente da câmara da época e principal responsável pela CPI do PC e a queda do Fernando Collor, o Ibsen Pinheiro, acabou se ferrando e perdeu seu cargo de chefinho da câmara, o que me lembra muito a história de deja vú feita por outro chefe da câmara mais de 2 décadas depois...

Além desses, outros nomes, inclusive o de um certo político baiano conhecido por esconder malas de dinheiro no apê e um monte de outros que vez por outra voltam ao cenário político do Brasil, estavam no esquema. Entretanto, só seis anões foram cassados, quatro renunciaram e oito saíram de boa nesse assunto, inclusive o Geddel... ironia do destino não?

O poder de Deus[editar]

v d e h
Mitologia Política, suas lendas, seres e outros negócios fantásticos
31 de junho31 de novembro30% de 100 igual a 3,5AerococaAerotremAmeaça ComunistaAmeaça NazifascistaAmigo dono do triplexAnões do OrçamentoBalbúrdiaBarão HomofóbicoBolinha de papel que atingiu o José SerraBolsolulaCâncer útilCarlos Magno e os 12 Cavaleiros da Távola RedondaDemônio que possuiu Temer no discurso de posseDieta do Supremo Tribunal FederalDignidade institucional do Supremo Tribunal FederalEstocagem de ventoFigura oculta de um cachorroForças ocultasGolden showerGrafenoJesus na goiabeiraImpunidade do PSDBMarajásMenos com menos igual a 10MosquitaMulher sapiensNióbioNuvem LulaPato da FIESPPolítico honestoPolítico work-alcoólicoPrincípio da meta aberta dobradaPrivatização de cu de curiosoRepública de CuritibaSanguessugas do CongressoSaudação à mandiocaSexualidade do azul e do rosaSoviéticos do século XXITeorema do ganho e da perdaTreinamento em marxismo e leninismoURSALZelite