A peça que você queria

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Era essa peça que você queria? Cquote2.png
Jaílson Mendes sobre se era a peça que você queria

Cquote1.png Tive tanto trabalho pra buscar essa peça... Cquote2.png
Jaílson Mendes, indignado pela dificuldade de achar essa porra dessa peça

Era essa a peça que você queria? Era, mas agora não quero mais essa porra!

A peça que você queria (esse é o nome da peça) é um componente automotivo, especialmente de automóveis antigos, e que dá um trabalho da porra encontrar pois só é fabricada em Cu Pequeno. Essa peça que você queria foi inventada na Idade Média, na França, mas só veio ao Brasil no século XIX, trazida por Down Pedro I, que construiu a primeira indústria em Cu Pequeno, antiga capital da Capitania do Mato Grosso, Grande e Gostosa. Era usada pra fechar buracos ocos, e depois teve seu uso adaptado na automobilística.

Utilização[editar]

A peça que você queria se assemelha mais a uma chave de roda ou um cano joelho do que uma peça de automóvel, porém é um componente muito especial, e sem ele o carro nem anda.

Antes de colocar a peça no automóvel, é bom dar uma relaxada e uma dançadinha

Ela serve pra penetrar a rosca do motor, remover as pregas da ruela da traseira do automóvel, e preencher o oco da rebimboca da parafuseta. Depois que a peça encaixou no buraco, o automóvel pode andar deliciosamente.

Demora muito para colocar essa peça no automóvel, por isso é bom relaxar antes de trabalhar. Por demorar mais de três horas para trocar essa peça no motor, é bom trabalhar e relaxar, alternando entre uma rapidinha e outra.

Manutenção[editar]

O sorriso no rosto de quem conseguiu buscar a peça que você queria, ter o ânus relaxado, e ainda conseguir consertar o carro enquanto levava nabo

Só mecânico macho virgem consegue trocar a peça que você queria. Não é preciso lubrificar a rosca do motor porque ela já é relativamente larga, e a peça entra facilmente. O que não pode acontecer é fazer o mecânico de bobo e demorar pra trazer esse caralho de peça, pois caso ocorra essa situação o mecânico vai comer o rabo do cliente.

Sempre quando for à oficina (ou ao meio do mato) trocar o óleo com o mecânico, é bom já levar uma peça que você queria para o mecânico não folgar e relaxar. Na oficina do Kauan, primeira oficina meocônica do Brasil, se não levar a ferramenta na hora vai levar ferro no lombo e o mecânico nem vai querer mais essa porra, e ainda por cima terá que consertar o carro nu e com o oco em processo de preenchimento e esvaziamento, porque só assim o serviço andará.

A melhor forma de trocar a peça que você queria é fazer o serviço enquanto toma no cu, só macho troca a peça e leva no rabo ao mesmo tempo.

Ver também[editar]